Como Montar Um Minimercado em 2019 em seis passos

Como Montar Um Minimercado

Se você está pensando em empreender e tem acesso a um pequeno espaço, montar um minimercado pode ser uma boa ideia. Afinal, este é um negócio de baixo custo e lucrativo. Acompanhe este artigo e veja como fazer isso!

Muitas pessoas ficam em dúvida sobre o que escolher para ser seu novo negócio.

Se você está nessa situação, tem um espaço (mesmo que pequeno) e mora em um bairro mais afastado, montar um minimercado pode ser uma boa escolha.

Evite Cometer o ERRO dos Empreendedores de 1ª Viagem!

Saiba quais são as 3 perguntas que você deve responder antes de iniciar o negócio para proteger seu investimento e aumentar suas chances de sucesso. Saiba mais.


Pense bem: se precisa de um produto com urgência para executar uma tarefa doméstica, qual o primeiro pensamento que passa pela sua cabeça?

Muitas vezes é: qual o lugar mais próximo que vende o produto que eu preciso?.

Nestas horas, o que salva são os minimercados, que geralmente estão instalados em bairros, não é verdade?

Por isso, preparamos este artigo para explicar melhor o que são os minimercados, como eles funcionam, porque é interessante montar um negócio como esse e quais as vantagens.

Ainda mostraremos seis passos importantes para iniciar seu negócio.

Por que montar um minimercado é interessante?

Estar em casa executando uma tarefa, precisar de um determinado produto e não poder ir a um lugar distantes para comprá-lo é uma situação comum.

Por mais precavido que alguém seja, uma hora todo mundo se encontra nesse cenário.

Estes pequenos estabelecimentos são muito úteis, pois vendem uma cartela ampla de produtos, que vão desde produtos de limpeza e higiene pessoal até alimentos.

São muito comuns no Brasil, principalmente nas cidades com população pequena.

Se a sua intenção é montar um negócio de pequeno porte, então montar um minimercado pode ser uma excelente ideia.

Esta opção de comércio é uma alternativa para cidades ou bairros pequenos em que este serviço ainda não existe.

O minimercado trabalha com a venda de mercadorias sortidas, tendo como objetivo atender às necessidades do maior número possível de pessoas.

A melhor parte é que os minimercados exigem uma quantidade menor de investimento inicial.

Isso acontece porque você terá uma quantidade reduzida de produtos comercializados, principalmente para oferecer comodidade para comprar uma ou outra coisa no estabelecimento.

Está em busca de negócios de baixo investimento? Montamos um texto exclusivo sobre o assunto, veja agora mesmo: negócios de baixo investimento.

Como funciona um minimercado?

Um minimercado funciona basicamente como um estabelecimento capaz de suprir necessidades pequenas de maneira rápida.

Ou seja, estamos falando de um comércio que vende de tudo um pouco e dispõe de um acesso mais fácil para as pessoas da região.

O minimercado é um negócio de pequeno porte, o que não significa que merece menos cuidados, especialmente no que diz respeito à abertura.

Afinal, é necessário planejar todos os pontos para obter sucesso na execução da atividade, que vai desde a escolha do local para instalar o estabelecimento comercial até a negociação com os fornecedores dos produtos.

Outro fator bastante comum em minimercados é o preço dos produtos.

Ele costuma ser um pouco mais alto do que nas grandes redes, justamente por ser algo mais “bairrista”, o que implica em comodismo.

Como as pessoas não vão fazer grandes compras, como aquelas que servem para abastecer a casa durante o mês, a diferença de valor não chega a ser fator decisivo para deixar de comprar.

Já para o comerciante faz toda a diferença, em termos de lucratividade, contar com preços um pouco mais altos.

Para te ajudar iremos trazer aqui mais informações e dicas sobre como montar um minimercado.

Confira abaixo:

Conheça Mais Sobre o Minimercado

Os minimercados são considerados negócios de pequeno porte, que vendem alimentos e produtos de primeira necessidade.

Normalmente eles estão situados em bairros ou cidades pequenas, mas que possuem um fluxo grande de pessoas.

Uma das principais características dos minimercados é o fato de utilizarem imóveis menores, além de trabalharem com um estoque e número de funcionários reduzidos.

Este negócio vende produtos de reposição rápida, tendo um leque fixo de mercadorias, pois tem o objetivo atender às carências da vizinhança.

Os minimercados funcionam como um autosserviço, pois ao ir ao estabelecimento é o próprio cliente que manuseia os produtos.

Além disso, os caixas de atendimento estão disponibilizados em um número menor, que geralmente fica entre um e dois, podendo chegar até a quatro.

Tudo dependerá do tamanho do estabelecimento e fluxo diário de clientes.

Cenário Comercial Para Montar Um Minimercado

O minimercado, também conhecido como mercadinho, é uma boa oportunidade de negócio para quem deseja fazer um investimento de médio a pequeno risco.

Isso porque esses tipos de estabelecimentos trabalham com uma maior proximidade com o cliente, além de oferecer praticidade e agilidade nos serviços.

Essas características, muitas vezes, garantem o sucesso do empreendimento.

Apenas nos últimos quatro anos, houve um aumento de 45% neste setor no país.

Em 2014, havia cerca de 124.338 mil unidades no Brasil.

Já no ano de 2018, esse número subiu para 180.062 mil unidades.

Estes são dados que representam a força deste negócio, oferecendo boas possibilidades de rendimentos financeiros.

Os lucros obtidos com as atividades de um minimercado podem ser bastante atraentes.

Por exemplo, um estabelecimento pode ter um rendimento bruto médio de R$ 50 mil a R$ 100 mil.

Isso dependerá diretamente do fluxo de clientes e da oferta assertiva de produtos e serviços.

É importante dizer que, para ter sucesso, é fundamental que o empreendedor conheça as necessidades dos seus clientes e procure fidelizá-los.

A melhor maneira de conseguir isso é oferecendo serviços de qualidade e com diferenciais importantes, que vão desde o atendimento até a disponibilidade de produtos.

Também é válido ressaltar que em algumas épocas do mês as vendas são maiores como, por exemplo, nos últimos dias do mês, quando as pessoas procuram repor os produtos que já foram usados da compra mensal e acabaram de receber.

Como é possível perceber, mesmo contando com produtos com preços um pouco maiores que os praticados em mercados de maior porte, este é um dos setores menos afetados em crises.

Isso é válido porque, mesmo nessas condições, as pessoas não deixam de se alimentar, o que faz do minimercado um negócio com bastante estabilidade.

[VÍDEO] Como Montar Um Minimercado

Como Montar um Mercadinho

Conforme já foi dito, o minimercado é um negócio de pequeno porte, mas necessita de planejamento e cuidados, sendo necessário montar a sua cartela de produtos.

Continue lendo e veja a seguir seis passos para montar um minimercado:

  1. Planejamento do Minimercado

Se você deseja montar um minimercado que realmente dê lucros você vai precisar fazer um planejamento mínimo. Neste tipo de negócio, geralmente um planejamento financeiro e do potencial de vendas da região já é suficiente.

No plano financeiro, você vai precisar levantar quais são os produtos mais vendidos no tipo de minimercado que você deseja montar, quais os custos envolvidos, se haverá funcionários e quantos serão, fazer uma previsão de vendas, de impostos e de possibilidades de lucros do minimercado.

No final do plano você deverá ter claramente uma previsão de quanto é possível vender e lucrar no local escolhido. Assim fica fácil decidir se inicia o minimercado ou não.

Então, antes de qualquer coisa, providencie um planejamento mínimo. Se você tiver alguma dificuldade para isso, veja nosso Simulador de Negócios.

  1. Ponto comercial do minimercado

O ponto comercial é um fator essencial para qualquer tipo de negócio, principalmente para um minimercado, que deve ser estrategicamente fixado em um local em que haja fluxo de pessoas interessadas em consumir os seus produtos.

O mais recomendado é encontrar um espaço que esteja situado em um local de fácil acesso para os clientes, funcionários e fornecedores.

Logo, o ideal é que o minimercado seja instalado na área central do bairro, o que o torna mais visível, tendo mais chances de conquistar a preferência das pessoas de todas as regiões situadas ao redor.

Em relação ao espaço físico, ele pode ser instalado em um imóvel de pequeno porte, mas com capacidade para suportar o salão de vendas, o estoque e um banheiro.

O tamanho físico dependerá também do quanto você pode investir e o que pretende vender.

  1. Estrutura para montar o minimercado

Após conseguir as autorizações legais para montar o minimercado, é preciso se preocupar com a estrutura para o funcionamento das suas atividades.

Neste caso, é recomendado começar pela compra dos equipamentos para comportar os produtos.

Estes equipamentos são chamados de gôndolas ou prateleiras específicas para mercearias.

Também é preciso ter freezers, balcões refrigerados e aquecidos para expor as mercadorias perecíveis, balanças, além de uma ou duas geladeiras para armazenar bebidas e sorvetes.

O minimercado deve dispor de um a quatro caixas, bateria para caixas, cadeiras para os atendentes de caixa, calculadoras, máquinas de cartão de crédito e débito, cofre e sacolas plásticas para embalagem.

É interessante ainda que o estabelecimento conte com um espaço para instalar um pequeno escritório, onde questões administrativas serão resolvidas.

Em média, o investimento inicial de um mercado de pequeno porte gira em torno de R$ 50 mil.

  1. Equipe de funcionários

No Brasil, o mais comum é que os minimercados sejam administrados por famílias.

Isso faz com que os seus próprios integrantes acabem desenvolvendo as atividades.

No entanto, mesmo que este seja o seu caso, é recomendado montar uma pequena equipe para trabalhar neste estabelecimento comercial.

Para que um minimercado funcione adequadamente é necessário contar com pelo menos um atendente de caixa, um açougueiro, um padeiro e, se possível, uma pessoa para realizar a limpeza do estabelecimento comercial, uma vez que o espaço deve estar sempre limpo.

A administração do negócio pode ser feita por você mesmo ou por um administrador/ contador.

Todos os funcionários devem ser registrados, receber benefícios que lhes são de direito e atuar conforme as leis trabalhistas.

  1. Fornecedores do minimercado

O minimercado é um estabelecimento que trabalha com uma cartela diversificada de produtos.

Por isso, você tem que montar um estoque sortido, com produtos de rápida e fácil reposição.

Neste caso, o mais importante é focar nos alimentos que fazem parte da cesta básica como, por exemplo, arroz, feijão, café, entre outros.

Também é importante fazer parcerias com açougues para adquirir carnes, além de comprar frutas e verduras diretamente do CEASA, onde é possível obter um preço menor e melhor qualidade.

Procure pelos fornecedores de cada categoria de produtos e negocie condições adequadas ao seu perfil.

  1. Divulgação do minimercado

A melhor e mais eficiente maneira de divulgar seu minimercado certamente é através do famoso ‘boca a boca’.

No entanto, isso pode ser um pouco complicado para um estabelecimento que acabou de inaugurar.

Por isso, neste primeiro momento é mais interessante investir em estratégias como a entrega de folders com as melhores promoções, além de carro de som, informando da existência do estabelecimento, localidade e principais ofertas do dia.

Como abrir um minimercado?

Para abrir um minimercado é necessário cumprir com algumas exigências legais, do contrário, ele estará sujeito à aplicação de multas e até mesmo ao encerramento de suas atividades, mesmo que por um breve período.

Para evitar esse tipo de problema, o primeiro passo é obter um CNPJ –  Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica.

Ele pode ser obtido diretamente junto à Secretaria da Receita Federal.

Um ponto positivo de se ter CNPJ é a maior facilidade de negociar com os fornecedores, os quais fornecem mais prazo para pagar.

Além disso, você poderá conseguir financiamentos diversos voltados para microempresários.

Além da inscrição estadual na Receita Estadual e de ir Secretaria da Fazenda para fazer o recolhimento de impostos, precisa enquadrar a empresa na Entidade Sindical Patronal.

Depois de providenciar esses passos, o caminho a seguir é comparecer à Junta Comercial da sua cidade e fazer a solicitação da abertura do negócio na categoria de minimercado.

A partir daí, é possível ir até a prefeitura para requerer o Alvará de funcionamento, a Licença Sanitária e Licença dos Bombeiros.

Agora que você conhece melhor o funcionamento de um minimercado, do que se trata esse tipo de empreendimento e quais são os passos para abrir um minimercado em 2019, será muito mais simples perder o medo de investir e iniciar seu novo empreendimento.

Agora é a Sua Vez de Montar um Minimercado e Começar a Sua Caminhada Rumo a Independência Financeira! O Que Acha?

★ Dica Importante!

Qualquer negócio que você for montar é importante fazer um planejamento. Para isso, estude em livros, contrate uma consultoria ou use o Kit Novo Negócio.

Enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!



1 COMENTÁRIO

  1. Gostei demais do texto, visto que ajuda futuros empreendedores a entender do negócio que deseja trabalhar, direciona de uma forma simples como fazer para se ter um negócio próprio de sucesso. Parabéns.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here