Ponto de Equilíbrio: Guia Completo para Saúde Financeira do Negócio

Nem todas os empreendimentos sabem as quantidades ou percentuais mínimos de produção necessários para gerar lucro, ou mesmo para evitar prejuízo.

Não saber do que é preciso minimamente para fazer uma empresa se pagar é não conhecer seu ponto de equilíbrio, um indicador extremamente útil e simples de calcular.

Veja agora o que é ponto de equilíbrio e porque ele é tão importante para o sucesso e continuidade do seu negócio, entenda como usá-lo e as formas de cálculo.

O que é ponto de equilíbrio (PEO)

O ponto de equilíbrio, também conhecido como “Ponto de Ruptura“, “Ponto Crítico” e “Break-Even Point“, é uma resultante que indica o momento em que uma empresa começa a gerar lucro. É este indicador, portanto, que comunica o quanto uma empresa precisa vender para cobrir os custos de produção.


Esta é uma das informações mais importantes para a saúde financeira de qualquer empresa. Isso porque as metas deverão ser traçadas no intuito de superar o ponto de equilíbrio, pois quando isso acontecer significa que a empresa está gerando lucro.

Assim, podemos dizer que o ponto de equilíbrio é um tipo de “marco zero” da empresa ou negócio, fornecendo a informação de qual é o momento exato em que a empresa não está lucrando e também não tem prejuízos.

Na prática, é através do ponto de equilíbrio que os gestores podem saber a partir de que momento o negócio está “se pagando” e deverá começar a gerar lucro.

E o que exatamente isso significa?

700 Ideias de Negócios

Simples, este indicador de segurança traz a valiosa informação de qual é o montante de receita que a empresa deve atingir mensalmente para operar cobrindo os custos fixos e variáveis.

Assim, o ponto de equilíbrio fornece o volume mínimo de faturamento que o negócio precisa alcançar para não gerar prejuízos.

grafico-ponto-equilibrio
Gráfico demonstrativo do ponto de equilíbrio em um negócio

Dessa forma, se o cálculo do faturamento mensal da sua empresa for inferior ao valor do ponto de equilíbrio saberá que teve prejuízo e que deve rever suas metas e planos de ação o mais rápido possível.

Custo fixo e custo variável

Para uma melhor compreensão da importância e do cálculo do ponto de equilíbrio é importante esclarecer estes dois conceitos básicos:

  • Custo fixo diz respeito a todas as despesas que a produção terá, independente do resultado das vendas. Refere-se, portanto, as saídas que condicionam o funcionamento do negócio, por exemplo: valor do aluguel, contas de água, luz e telefone, determinados impostos, pagamentos de salários dos funcionários, despesas administrativas, etc.
  • Custo variável, por sua vez, é aquele que ocorre à medida que a produção se desenvolve e as vendas aumentam e oscilam de acordo com uma série de fatores, como época do ano ou cotação de moedas, por exemplo.

Este último são os custos cujos valores não são constantes porque dependem da demanda de produção, tais como horas extras, matéria prima, pagamento de funcionários temporários, impostos sobre vendas, etc.

E por que esses conceitos são importantes no cálculo do ponto de equilíbrio?

Porque o cálculo é realizado a partir dos valores relativos aos custos fixos e variáveis, que precisam ser estabelecidos antes de qualquer coisa.

Por isso, antes de tudo, tenha o controle do fluxo de caixa na ponta do lápis.

Qual é a importância do ponto de equilíbrio na gestão do negócio?

Além de indicar o mínimo de produção que uma empresa precisa atingir para se pagar, o ponto de equilíbrio é um norteador que auxilia o gestor a mensurar o impacto de uma mudança no custo de um produto.

Por exemplo: uma empresa que oferece serviços de limpeza precisa constantemente comprar como vassouras, panos, alvejantes, sabão, etc.

Se o gerente de compras pretende adquirir um sabão de marca mais cara porque o de costume está em falta no mercado, ele precisa calcular o impacto dessa mudança de valor.

É possível que ele precise comprar uma quantidade menor de sabão ou encontrar outro produto mais barato para que a diferença de preço do sabão não aumente os custos.

Outra questão importante em relação ao ponto de equilíbrio é que ele deve ser relacionado com a capacidade máxima de produção.

Quando o valor do PEO está próximo da capacidade máxima de produção a empresa atingiu o Grau de Comprometimento da Empresa (GCR), que é considerada uma medida de risco operacional.

Isso quer dizer que a empresa está operando de maneira que só consegue gerar lucro se funcionar em capacidade máxima ou que o mercado está saturado. Ambos os cenários são de risco financeiro e precisam ser revistos pelo empreendedor.

Por isso que o ponto de equilíbrio é considerado um indicador de segurança, pois ele funciona como uma referência.

A determinação da meta de produção deve ficar entre o ponto de equilíbrio e a capacidade total de produção, de modo que PEO e GCR não podem resultar em números próximos entre si.

Vale lembrar que a meta de produção deve ser revista em intervalos periódicos, devido a dinâmica da estrutura de custos que toda empresa tem ao longo do tempo, bem como uma série de oscilações a que os mercados estão sujeitos.

Diferença entre ponto de equilíbrio econômico, contábil e financeiro

Existem três formas diferentes de calcular o ponto de equilíbrio da sua empresa e é importante que você conheça cada um deles e identifique que tipo é o mais adequado para o seu negócio.

Contábil

É a forma mais simples de ponto de equilíbrio, e também a mais utilizada. Nessa modalidade, o valor das despesas fixas é dividido pela margem de contribuição (diferença entre receita e custo variável), tendo como resultado o valor necessário para igualar os gastos.

O ponto de equilíbrio contábil é a maior referência utilizada para realizar vendas, compras e estabelecer ações futuras da empresa para aumentar lucros.

Assim:

despesas fixas / margem de contribuição = ponto de equilíbrio contábil

Caso a empresa conte com grandes equipamentos, como maquinários, veículos ou outros tipos de ativos que sofram depreciação, a recomendação é utilizar o ponto de equilíbrio contábil.

Dessa forma, a análise se torna mais realista e fica mais fácil projetar investimentos futuros.

Econômico

O ponto de equilíbrio econômico é mais complexo porque inclui no cálculo o custo de oportunidade, uma correção monetária tida como despesa fixa.

Este tipo de cálculo parte da perspectiva de que além da importância de saber quais são os valores de receita é preciso compreender se a empresa pode obter mais lucro se investir em outros ativos.

Dessa forma, para alcançar o ponto de equilíbrio econômico é preciso que a empresa não apenas esteja se pagando, ela precisa gerar uma espécie de remuneração, um retorno do capital investido em outros ativos.

É assim que temos um cenário em que a empresa é também uma investidora.

O ponto de equilíbrio econômico pode ser extremamente útil para empreendedores que estejam entrando em um negócio, para investidores e para qualquer pessoa jurídica que busca levantar investimentos

Financeiro

O ponto de equilíbrio financeiro tem cálculo semelhante ao contábil. A diferença é que a depreciação dos ativos da empresa não é considerada, enquanto que no ponto de equilíbrio contábil são.

Por exemplo:

Uma empresa tem, entre seus bens, um automóvel que foi adquirido por R$ 25.000, mas, após um ano, seu valor de compra caiu para R$20.000. Ela incluirá esta desvalorização de R$ 5.000 no cálculo de custos?

De acordo com o ponto de equilíbrio contábil, sim, este valor é considerado despesa a ser inclusa. No entanto, se a empresa trabalha com cálculo do ponto de equilíbrio financeiro, esta diferença não será considerada.

No ponto de equilíbrio financeiro, portanto, consideramos como custos somente as despesas que materialmente registraram saída do caixa da empresa.

Isso faz deste tipo de indicador a resultante que apresenta qual é o valor mínimo necessário de produção para garantir a saúde financeira da empresa, em qualquer situação.

Como calcular o ponto de equilíbrio

O cálculo do ponto de equilíbrio é feito através da seguinte fórmula:

Ponto de Equilíbrio = Custos e Despesas Fixas / Índice de Margem de Contribuição

Existem alguns valores de partida que precisará determinar para fazer esse cálculo:

  • Preço unitário por venda: é o valor cobrado pela unidade do seu produto ou serviço. Por exemplo: um empreendimento que vende bolos caseiros cobra R$ 20,00 por cada bolo e vendeu 50 bolos no último mês.
  • Custos variáveis por unidade: são os gastos que incidem sobre a produção. No caso dos bolos, podemos dizer que há um custo de R$ 5,00 por unidade.
  • Custos fixos por período: são os gastos que não incidem diretamente na produção, mas são necessários para que ela aconteça, por exemplo: salários, contas de água e luz, gás de cozinha no nosso caso dos bolos, etc. Vamos dizer que no nosso exemplo os custos fixos de produção somam R$ 200,00.

O ponto de equilíbrio também pode ser calculado sob a forma de percentual da receita projetada.

Um percentual baixo de ponto de equilíbrio indica que os custos da empresa estão mais direcionados à operação (custos variáveis) do que à manutenção (custos fixos), o que implica dizer que é uma empresa mais competitiva e mais capacitada a gerar lucro.

Isso significa que se uma empresa tem ponto de equilíbrio de 58% para uma receita de R$ 100.000,00 ao ano, esta empresa vai eliminar os riscos de prejuízo quando chegar na marca dos R$ 58.000,00 em vendas. A partir deste momento, ela vai gerar lucro.

Este raciocínio do ponto de equilíbrio demonstra que, quanto mais baixo for o indicador (ou percentual), maiores são as possibilidades de geração de lucro.

Exemplos de ponto de equilíbrio (cálculo)

Fórmula de cálculo de percentual do ponto de equilíbrio

Ponto de Equilíbrio = (Custo Fixo / (Receita – Custo Variável)) x 100

Lembrando: Margem de Contribuição = Receita – Custo Variável.

Utilizando nosso exemplo do empreendimento de bolos caseiros, temos:

Ponto de equilíbrio = (200/(1000-250)) x 100 = 26,6 %

Se esse percentual for calculado sobre o faturamento do mês, teremos 1000 x 26,6% = 266

Ou seja, R$ 266,00 corresponde ao valor mínimo que a microempresa ou o MEI teria que vender a cada mês para não ter lucro e nem prejuízo.

Quando o ponto de equilíbrio deve ser revisto em um negócio

revisao ponto equilibrioA análise do ponto de equilíbrio surge como uma das principais ferramentas de todo empreendedor.

Ela exige que você faça previsões de seus custos e de suas vendas para determinar quando a empresa está apta a cobrir as próprias despesas.

Se a grande meta de qualquer negócio é o lucro, é importante compreender que o ponto de equilíbrio é um divisor de águas neste processo, e que é preciso conhece-lo para conseguir ultrapassá-lo.

Período de análise

Determine um período de análise do ponto de equilíbrio. Se sua empresa foi aberta recentemente, é interessante fazer revisões em períodos mais curtos, como semestrais, pois encontrará menos dificuldades de gestão e atualização de documentos.

Períodos mais curtos (que também podem iniciar com trimestres, dependendo do tipo de empresa) também oferecem mais flexibilidade para fazer revisões de projeção do ponto de equilíbrio para os próximos meses.

No entanto, se a sua empresa já possuir tempo de mercado, geralmente a revisão do ponto de equilíbrio é feita anualmente.

Revisão de resultados

Ainda que a análise do ponto de equilíbrio indique geração de lucros na empresa, é importante se manter atento aos outros fatores.

Por exemplo, se o seu ponto de equilíbrio depende da venda de 300 produtos durante o ano, esta meta precisa ser realista, ou seja, você precisa obter todas as garantias possíveis de que irá vender pelo menos 300 produtos em um ano.

Se por alguma razão a estimativa mudar e você compreender que muito provavelmente a venda anual chegará a apenas 200 produtos, reveja os custos fixos e variáveis, verifique em que ponto é possível reduzir os gastos, para então revisar sua análise do ponto de equilíbrio.

A análise do ponto de equilíbrio é um dos cálculos mais importantes para a vida da sua empresa.

É também fundamental para quando quiser atrair investidores interessados em saber que medidas devem ser tomadas para aumentar os lucros.

Definição de preços

Não adianta apenas conhecer a projeção do número de produtos ou serviços que sua empresa precisa vender para que ela não perca dinheiro.

É preciso saber calcular a projeção da receita que você espera receber de cada produto ou serviço vendido. Do contrário, não haverá como saber se as vendas de fato resultaram em lucro.

Geralmente, a política de preços pode ser definida de duas maneiras: com base no custo ou no valor.

A Política de preços baseada no custo é o método mais utilizado para definição de preços. Com ela você determina o custo de produção de um bem ou serviço e aplica uma margem de lucro a esse valor.

Assim, se para a sua empresa o custo de produção de um bolo caseiro é R$ 5,00 e você espera uma margem de lucro de 100%, o preço de varejo do bolo deverá ser R$ 10,00.

O mais importante no uso deste método é manter o cliente e o mercado. Portanto, você não deve definir preços nem muito baixos, para não perder receita; nem muito altos, para não perder vendas para a concorrência.

A Política de preços baseada no valor: o preço do produto ou serviço neste método é definido com base no valor que ele tem para o cliente. Quanto mais o cliente valoriza o que sua empresa oferece, mais alto é o preço que pode cobrar.

Este é um método que exige um amplo entendimento da posição do seu produto no mercado, além do perfil do cliente.

Marcas famosas internacionalmente como Channel, Calvin Klein, Louis Vuitton ou Dior, por exemplo, utilizam a política de preços baseada no valor.

5 Dicas para fazer o ponto de equilíbrio

Como qualquer indicador, é preciso ter cautela e utilizar outros indicadores de modo concomitante para a gestão da empresa. Fazer uso de apenas um indicador ou uma única perspectiva pode induzir ao erro ou a decisões equivocadas.

Isso vale para o ponto de equilíbrio, pois ele apresenta algumas limitações que precisam ser conhecidas para que você possa trabalhar com ele da melhor forma.

Estática de curto prazo

O modelo do ponto de equilíbrio se baseia no pressuposto de uma estática comparativa de curto prazo. Isso quer dizer que ele não prevê possíveis mudanças nas relações e as condições operacionais em curto prazo.

Como estamos vivenciando uma realidade cada vez mais dinâmica e passíveis de mudanças, diversos fatores importantes para o funcionamento da sua empresa, diretamente relacionados com despesas e receitas podem oscilar em poucos dias.

Alterações desse porte (reajuste do preço da gasolina, da energia elétrica, queda do dólar, etc) podem demandar revisão de cálculos.

Relação Linear entre Receitas e Despesas

Outro pressuposto do ponto de equilíbrio é a existência de uma relação linear entre receitas e Despesas, desconsiderando fatores como economias de escala com o aumento da produção, que tornam o custo da produção mais barato na medida em que as vendas aumentam.

Esta premissa também não leva em conta o efeito da lei dos rendimentos decrescentes, que é um momento em que os custos variáveis se elevam mais do que a receita. Este cenário não implica necessariamente em queda total da produção.

Analise de vários produtos

Outra limitação do cálculo do ponto de equilíbrio é quando a empresa lida com vários produtos.

O cálculo considera uma Margem de Contribuição, então somente é possível trabalhar com a formula se todos os produtos tiverem a mesma margem de contribuição.

Existem algumas alternativas para lidar com essa limitação, como trabalhar com médias ou considerar a proporção de produtos vendidos. No entanto, estas são saídas que conduzem à limitação mencionada, da realidade estática, pois não é possível garantir que a proporção de vendas permanecerá a mesma correspondente ao cálculo inicial.

As limitações do cálculo do ponto de equilíbrio não devem ser motivo para você não o utilizar. Ele é, de fato, muito importante como norteador da produção do seu negócio.

A recomendação é que você não se restrinja a ele, mas se atente a outros fatores pertinentes à rotina da sua empresa.

Vale lembrar que não existe um ponto de equilíbrio ideal. O importante é que ele seja e se mantenha o mais baixo possível, pois quanto menor o ponto de equilíbrio, maior será a probabilidade de lucro e de segurança financeira da sua empresa

Calculadora online de ponto de equilíbrio

Esta é uma ferramenta que você encontra com facilidade e gratuitamente na Internet. Uma calculadora online de ponto e equilíbrio pode facilitar o seu trabalho, pois você alimenta todos os campos solicitados e ela faz o cálculo no mesmo instante.

Veja um exemplo de calculadora online.

Basta informar as despesas fixas que você tem por mês e a margem de contribuição nos campos indicados e pronto, você terá o seu ponto de equilíbrio.

Caso o seu ponto de equilíbrio esteja “ruim” e perceba que o seu negócio talvez não seja tão bom quanto pensava, sugiro ver este vídeo sobre como encontrar uma ideia de sucesso.

Softwares de gestão empresarial

Uma maneira de não se limitar à informação do cálculo do ponto de equilíbrio é utilizar um software de gestão empresarial. Existem muitos no mercado, pagos e gratuitos.

Uma das atribuições desse tipo de programa é facilitar a elaboração do planejamento estratégico da empresa e fornecer indicadores de desempenho em tempo real. Assim, é possível identificar problemas mais cedo e agir com rapidez.

O processo de automação do software de gestão de empresas também pode ajudar a reduzir custos. Um exemplo são as impressões em papel, que poderão diminuir significativamente, pois o sistema passa a concentrar dados em ambiente virtual.

Buscar informações e estudo é uma das ações mais empreendedoras para o seu negócio. Este é um hábito que nunca deve cessar, pois somente munido com conhecimento de mercado é que as mais criativas e inteligentes decisões podem ser realizadas.

Preparado para encontrar o ponto de equilíbrio do seu negócio e aumentar o faturamento? Deixe suas dúvidas nos comentários e cadastre-se na Newsletter para receber dicas de negócios.

★ Dica Importante!

Para qualquer negócio que você for montar é importante fazer um planejamento. Para isso, estude em livros, contrate uma consultoria ou use o Kit Novo Negócio.

Enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here