Branding significado, como fazer passo a passo e dicas incríveis

Branding é uma abreviação da expressão inglesa branding management, traduzido para o português – gestão de marcas.

O significado de Branding é gestão da marca, um conjunto de estratégias e ações focadas em tornar a marca mais “perceptível” aos olhos do consumidor, fixando-a e criando assimilações.

branding significado
Branding ou gestão de marca é um processo necessário e decisivo para uma empresa, através dele se fortalece o nome e traz credibilidade para o negócio

É através do processo de branding que a marca ou logotipo se tornam um verdadeiro sucesso.

Por exemplo, pense no Mc Donald’s, quando se pensa em hambúrguer ou até mesmo no nome da empresa, facilmente a logomarca vem à mente, isso ocorre porque o processo de branding foi eficiente, elaborado e executado, assim como em outras centenas de marcas.


Quer saber mais sobre branding e seu significado, como criar uma boa gestão de marca e os passos com dicas para executar com sucesso no seu negócio? Então aproveite este guia completo!

Significado de Branding

O significado de branding pode ser resumido como o processo estratégico para criar valor e sensações positivas conscientes e inconscientes ao se pensar em uma marca.

O objetivo dessas estratégias é fazer com que o consumidor priorize a sua marca frente a do concorrente.

Expressões dentro de um mesmo segmento confundem até os mais experts no assunto, é o caso do branding, marca e logo. Mas afinal, qual é a diferença entre cada um desses conceitos?

700 Ideias de Negócios

Antes de diferenciar os significados lembre-se, esses três elementos são interligados e precisam trabalhar “em conjunto” para conseguir o resultado nas campanhas de marketing voltados para a marca.

Então vamos lá.

      • Marca: a marca pode ser percebida de duas formas, para leigos, trata-se do nome da empresa e dos atributos aliados a ela. Para especialistas, marca é um conjunto de valores da empresa que precisa externar as experiências e sentimentos através dos 5 sentidos. Neste conceito mais abrangente, a logomarca (arte) está englobada dentro da marca.
    • Logo: a logo trabalha a identidade visual da marca, normalmente abrange um desenho com siglas que identificam a empresa. O objetivo é facilitar a percepção rápida da empresa.
    • Branding: é todo o processo de estratégia, campanhas de marketing, etc, para tornar a marca e logo conhecidas e transparecer os valores da empresa. É o conjunto de estratégias que abrangem a marca e a logo. Por exemplo, uma campanha de marketing no Facebook divulgando a empresa é uma estratégia de branding.

Perceba, o branding atinge a marca e a logo, por isso dizemos que é um conjunto.

Valor da marca

Poucas pessoas sabem o que é o valor da marca e, na verdade, este talvez seja o ponto mais importante para posteriormente fazer o branding.

Sem saber o real valor da marca é impossível fazer um branding eficiente, pois as campanhas são justamente para ressaltar e fazer com que os consumidores lembrem desse VALOR.

Você já deve ter ouvido aquela história:

“Se você não sabe aonde deseja ir, qualquer direção serve”

É exatamente a mesma coisa, se não souber o valor da marca, qualquer estratégia de branding “serve”, porque nenhuma funcionará.

Pense sempre em objetivos e resultados.

Valor da marca pode ser pensado em duas perspectivas, veja:

  • Financeiro: quanto vale uma marca? Quanto pagaria pela marca Mc Donalds? O valor monetário de uma marca é totalmente abstrato, porque a marca é uma construção de percepção do consumidor, então, saber “qual é o valor financeiro” desta percepção é extremamente difícil;
  • Características: neste ponto que o branding foca para trabalhar. São as características, soluções e pilares da marca, ou seja, seus valores. Para conhecê-los podemos fazer perguntas como: Qual é o produto? É a solução de qual problema? Qual é a ideologia da marca/empresa? Objetivos? Diferenciais?

Quando falarmos neste conteúdo sobre valor da marca, estamos nos referindo a valores intrínsecos (internos) que desejam ser “transferidos” para os consumidores e a forma que a empresa deseja ser reconhecida e percebida por eles. Entendido?

Agora passamos a outro ponto importante: como descobrir o valor da sua marca?

Como mencionado, valor da marca são características da empresa, e a forma mais fácil de descobrir quais são é através de perguntas, isso mesmo, questionando-se.

Abaixo segue uma relação de perguntas para descobrir o valor de uma marca:

  1. Quais são os preceitos éticos da empresa?
  2. Quem é o público alvo? Quem busca atingir?
  3. Quais são os produtos principais?
  4. Qual é o problema do seu potencial cliente?
  5. Qual é a solução que a empresa oferece?
  6. Quais são os diferenciais da empresa? Como retratar os diferenciais?
  7. Qual é o objetivo da marca?
  8. Quais resultados espera atingir?
  9. Qual é a região de atuação?
  10. O que motiva a empresa?
  11. O que a empresa possui que gera confiança e credibilidade?
  12. Como a marca deseja ser percebida pelos consumidores?

Essas são algumas das principais perguntas que podem ser realizadas para descobrir o valor da sua marca, mas é importante levar em consideração os aspectos específicos do seu negócio. Por isso, faça uma relação com cerca de 25 perguntas que podem ajudar a descobrir o valor da sua empresa/marca.

Estrutura de uma marca para branding

Toda a marca deve possuir uma estrutura ou também conhecida por arquitetura previamente definida antes de iniciar os trabalhos de branding, caso contrário, estará gastando recursos e tempo de forma ineficaz.

Então, qual é a estrutura de uma marca?

  • Valores: princípios éticos da empresa, forma como conduz a postura dos funcionários e construtores da marca;
  • Missão: objetivos estratégicos da empresa (o que busca atingir);
  • Posicionamento: é o lugar em que a marca ocupa dentro do mercado, percepção dos consumidores frente aos concorrentes. É o que a empresa tem de diferente dos concorrentes, uma espécie de diferencial competitivo;
  • Personalidade: é o que as pessoas vão associar em relação a marca;
  • Visão: são os objetivos de longo prazo que a empresa busca atingir;
  • Promessa: é a experiência e “solução” que a empresa oferece as pessoas;

Esses são os pilares que compõem uma marca e também devem ser observados no momento de executar as estratégias de branding. Muitas vezes, o sucesso da estratégia falha justamente por não observas esses aspectos.

estrutura marca branding
É preciso conhecer a estrutura e composição de uma marca para saber o que focar na campanha de branding

Também, de nada adianta criar uma estratégia de branding para um público errado ou contra os valores da empresa.

Veja, o Mc Donald’s aposta em venda de lanches rápidos e com muitos derivados de alimentos que são tidos como “não saudável”.

Criar uma campanha focada em atingir o público saudável não condiz com a empresa, valores, posicionamento, etc. O ideal é trabalhar em cima de um público que precisa de lanche rápido, saboroso e que não se preocupa de ingerir algumas calorias.

Como fazer branding passo a passo

Entender o significado de branding não é suficiente, é preciso saber fazer. Por isso criamos um passo a passo de como fazer branding, o que observar e dicas para ter um excelente resultado.

1. Conhecendo a sua marca (missão, visão, valores)

O branding visa fortalecer uma marca, mas e o que é sua marca? O que deseja transmitir para as pessoas?

Esse é um dos maiores erros de pequenas e médias empresas, pensar em fazer branding sem sequer conhecer exatamente o que a marca preza.

Ao contrário do que muitos pensam, missão, visão e valores são sim importantes e não é “mera bobagem”, é preciso segui-los, os consumidores esperam isso da sua empresa.

Faça uma análise do que a sua empresa “prega” e como deseja que as pessoas a vejam.

Por exemplo, uma loja de materiais de construção pode trabalhar com o conceito de “cliente em primeiro lugar”, assim, serão seus valores o bom atendimento, gentileza, cuidado com o cliente, política de trocas efetiva, etc.

É isso que deverá ser transmitido e ao mesmo tempo gravado no público alvo da campanha de branding.

2. Criando a Persona – Público Alvo

Já trouxemos breves comentários sobre público alvo no texto, mas agora é o momento de implementar na prática, no passo a passo.

A forma mais fácil de ter uma ideia de quem é seu potencial cliente é responder uma simples pergunta:

  • Quem compra com maior frequência?

A partir daí você terá respostas baseadas em “achismos” ou, se a empresa já existe, em experiência, esta última é bem vinda.

Faça uma pesquisa detalhada sobre o público alvo do seu negócio, pode analisar concorrentes, redes sociais e se já possui um negócio, começar a anotar o perfil dos compradores.

Depois disso, crie as chamadas personas. Estas são personagens fictícios desenvolvidos a partir de informações concretas, por exemplo:

  • João, 32 anos, empresário, classe média (faturamento mensal entre R$ 2.000 e R$ 3.000), utiliza redes sociais com frequência, sofre influência de compra pela esposa, possui filhos entre 2 e 6 anos de idade, pratica esportes, busca uma vida saudável, etc.

Sabendo quem é o público alvo é possível direcionar a campanha de branding e atingir um maior nível de resultado, tanto em razão dos canais de comunicação utilizados quanto pela forma de se comunicar (expressões, linguagem, entre outras).

3. O que a sua marca vende?

As campanhas de branding são diferentes de marca para marca, justamente por que o que se vende não é igual.

Talvez agora esteja dizendo: eu vendo notebook, a Walmart também, é igual.

E este é outro erro de iniciante.

Não se vende notebook, vende-se uma SOLUÇÃO para um PROBLEMA.

Por que a sua persona compra um notebook? O que diferencia a sua loja da Walmart? Entendeu?

Pense nos diferenciais competitivos que possui, principalmente as características que fazem a diferença para o seu público, podemos citar como exemplo o bom atendimento, proximidade cliente x empresa, manutenção em caso de defeitos na residência, entre outros.

4. Como a marca deseja ser vista

Nem sempre a imagem atual da sua empresa (características) são as melhores e nesses casos é preciso criar um branding incrível para fazer com que as pessoas percebam características que, muitas vezes, não são “bem aquelas que possui”.

Vamos a um exemplo concreto, e ao meu ver, o melhor. Subway!

A rede de franquias Subway inseriu através do branding a visão de lanche saudável, apenas por ser um “sanduíche”.

Sejamos sinceros, acredita mesmo que os hamburgueres e condimentos são saudáveis? A verdade é que a empresa inseriu uma imagem através do branding que desejava, mas que não necessariamente a possui.

Claro, o ideal é trabalhar no branding as características da sua empresa ou, se necessitar de outras, implementá-las no seu negócio. Mas sempre será preciso se portar perante os consumidores dentro daquele modelo previamente estabelecido.

5. Qual é o objetivo do branding

Aqui estamos tratando de objetivos concretos e que vão impactar positivamente no negócio.

Os objetivos do branding pode ser um aumento no faturamento em 20%, crescimento de 16% nas visitas ao estabelecimento, redução de objeções no momento do fechamento da venda, entre outros.

Toda campanha de branding DEVE, obrigatoriamente, ter objetivos previamente definidos, bem como um prazo para que ocorram (seja razoável aqui).

6. Canais de comunicação

Como já conhece o público alvo da sua estratégia de branding é mais fácil encontrar os canais de comunicação ideal.

Os canais de comunicação escolhidos para veicular as campanhas de branding precisam observar os seguintes fatores:

  1. O público alvo utiliza o meio de comunicação?
  2. O custo x benefício para usá-lo é atrativo?
  3. Com que frequência a persona usa o meio de comunicação?
  4. É usado como fonte de informação, é credível e tem poder de influência sobre o consumidor?

Esses são os principais pontos a observar, mas lembre-se sempre de levar em consideração as especificidades do seu negócio.

7. Investimento

Quanto está disposto e possui disponível em caixa para trabalhar o branding?

Essa é uma pergunta que se deve fazer, e mais, é importante separar o investimento do branding x marketing/publicidade, pois os objetivos serão diferentes.

O branding tem o foco de dar autoridade, força para a marca e, consequentemente, gerar faturamento, enquanto as campanhas de marketing tem o objetivo de realizar vendas (normalmente).

Assim, faça a análise financeira do seu negócio e, observando o objetivo desejado com a campanha de branding, separe o valor financeiro correspondente. Não adianta querer atingir uma meta altíssima e gastar centavos, seja realista!

8. Quais estratégias de branding utilizar

As estratégias de branding tem como objetivo fortalecer a marca, por isso uma das características é não possuir “caráter apelativo”. Dentre as opções, podemos destacar:

  • Conteúdos informativos e marketing de conteúdo;
  • Demonstração de valores sociais e patrocínios de eventos;
  • Campanhas em redes sociais como Facebook, Instagram e Youtube;
  • Uso os pontos de vendas para disseminar a marca;
  • Embalagens personalizadas;
  • Investimento em presença digital;
  • Entre outras.

Praticamente toda estratégia de marketing pode ser usada para o branding, o que muda é a forma de abordá-la e os objetivos.

Por exemplo, o e-mail marketing direcionado para um banco de dados com um guia explicativo de algo que, por muitos, seria ‘vendido’, é uma forma de branding.

Escolha as estratégias que utilizará e os canais de comunicação.

9. Planejamento estratégico

Chegou o momento de planejar as ações de branding a serem implementadas para atingir os objetivos. E como fazer isso?

Antes de tudo, já sugiro separar, NO MÍNIMO, 10 dias para o desenvolvimento desse planejamento, pois será o seu guia de etapas/ações e, caso esteja errado, provavelmente seu investimento será em vão.

O planejamento estratégico do marketing é o que deixará o seu processo de branding organizado, sem ele, mais de 70% das tentativas falharão, por quê?

O motivo é simples, durante o processo de branding de uma marca dezenas de acontecimentos podem dar errado, dentre eles, falta de dinheiro, erro de datas, público atingido inferior ao desejado, conversões baixas, rotatividade de funcionários responsáveis, não observância do objetivo, etc.

planejamento branding
O planejamento estratégico da campanha de branding facilita na execução e implementação, traça metas e objetivos e diminui os riscos de gastar a mais do que o esperado.

Através do planejamento estratégico é possível organizar todas as etapas do processo, prever potenciais erros, além do fato de tornar facilmente visível os acontecimentos prejudiciais e que exigem alterações.

Vamos a um exemplo prático de planejamento estratégico simples dentro do branding:

Supondo que o seu planejamento traga as seguintes informações:

  1. 4 semanas de divulgação para branding pré lançamento da marca;
  2. Cada semana receberá um investimento de R$ 1.000,00;
  3. Cada semana deve atingir 37 mil pessoas de X região;
  4. Tem-se uma estimativa de conversão de 0,8%;
  5. Faturamento semanal pré lançamento de R$ 20.000,00 reais;

Pois bem, se na 1 semana o investimento ultrapassar R$ 1.000,00, você já pode chamar a equipe e verificar os acontecimentos, evitando que o orçamento seja comprometido de forma errônea e o branding não surta os efeitos esperados.

Também, se a taxa de conversão não é atingida, tem-se a opção de reformular a campanha, afinal, sem a conversão, significa prejuízo, pois a conversão é responsável por arcar com as despesas de branding, desde materiais, publicidade, funcionários etc.

Percebeu como o planejamento estratégico do branding é importante? Isso que fizemos um exemplo simples, você ainda deverá inserir datas e outras dezenas de informações dentro deste plano.

Inclusive, dentre as informações, selecionamos algumas, veja:

  1. Investimento disponível;
  2. Canais de comunicação utilizados;
  3. Expectativa de retorno;
  4. Resumo da persona;
  5. Resumo dos objetivos;
  6. Resumo da missão, visão e valores;
  7. Cronograma de ações;
  8. Estratégias a serem utilizadas;
  9. Pessoa responsável por cada ação de branding;
  10. Possíveis problemas a serem enfrentados e a solução;
  11. Situações em que suspenderá a campanha de branding (exemplo: extrapolar investimento, visão percebida pelos consumidores diferente da esperada, etc).

Insira todas as informações no seu planejamento estratégico, juntamente com as ações, um cronograma das datas a serem realizadas, pessoa responsável e demais dados, semelhante a um “passo a passo” do que fazer dia após dia.

10. Implementação do branding na prática

Com o planejamento em mãos é o momento de pôr em prática o processo de branding da marca. E embora pareça “simples”, aqui muitos erros acontecem.

Tenha em mente, na “teoria” tudo é simples, agora, ao colocar em prática, os problemas surgem, e acredite, são muitos, principalmente quanto aos processos internos que envolvem colaboradores.

Para minimizar isso você pode seguir os passos abaixo:

  1. Estude os possíveis pontos de “erros” e os potenciais motivos. Por exemplo, campanhas no Facebook podem ser pausadas em razão de supostamente não atender uma norma ou outra. Então conhecer a fundo o processo é importante;
  2. Faça uma reunião prévia com toda a equipe de colaboradores, informe os possíveis pontos de erros, realize um brainstorming e deixe claro o que fazer caso aconteça;
  3. Crie um cronograma e não aceite “falhas”. Cronograma serve para ser seguido, quando iniciam os “atrasos” significa que algo está errado no processo, corrija imediatamente;
  4. Com o processo de branding em andamento, estruture uma forma de reunir as informações, o ideal é um programa interno ou pelo menos um compartilhamento de informações no Google Drive. Isso permite monitorar o que está acontecendo em tempo real e também destinar novas tarefas a cada colaborador;
  5. Encontre o equilíbrio entre manter o planejamento e alterá-lo. Veja, há situações em que se exige mudar alguns pontos para conseguir atingir o objetivo inicial, contudo, isso deve ser exceção, busque seguir à risca sempre que possível;
  6. Mensure os resultados diários, semanais e mensais. Não pense na sua campanha de branding apenas ao final;
  7. Lembre-se de não copiar campanhas de outras marcas, o objetivo é tornar a sua empresa única, levando em consideração todos os pontos mencionados, além da visão, missão e valores do empreendimento.

Estas dicas e passos podem facilitar todo o seu processo de branding, contudo, é preciso que você coloque em prática e ao mesmo tempo, implemente estratégias e cuidados que são específicos para o seu segmento de negócio.

Afinal, a estratégia de branding para criação de uma marca não é “única” para todos, pelo contrário, é o que você faz de diferente que realmente trará os resultados almejados.

Dicas para um bom branding de marca

Relacionamos algumas dicas de branding para marca que podem ser implementadas de forma simples e prática, mas, ao mesmo tempo, são capazes de impulsionar o desempenho em até 30%, então preste atenção.

dicas fazer branding
Separamos dicas para fazer o branding que podem alavancar a sua campanha em até 30%
  1. Defina exatamente a identidade da marca

Como já mencionamos, a marca é muito mais do que um nome ou uma logo, é um conjunto que envolve todo o conceito, missão, valores, inovação, entre outros fatores.

Defina o que precisa ser transmito e o que deve ser percebido pelos potenciais consumidores com as estratégias de branding.

Lembre-se, fazer as campanhas e estratégias focado, além de trazer melhores resultados, ainda é mais econômico, já que o custo x benefício é melhor.

Então, não se apresse, retire o tempo necessário para esta etapa e siga o cronograma.

  1. Mantenha uma margem de custo acima do planejado

Sim, você deve seguir o orçamento estabelecido no planejamento para fins de branding, contudo, imprevistos podem acontecer e necessitar de um aporte financeiro a mais.

Particularmente, sugiro manter entre 20% a 30% do valor estipulado como “extra” para eventuais imprevistos, mas cuidado, sempre avalie se realmente é a opção certa utilizar esse valor.

  1. Utilize as redes sociais

As redes sociais são excelentes maneiras de divulgar uma marca de forma eficiente e ao mesmo tempo por um custo acessível. Hoje, o Facebook e o Instagram estão entre as melhores opções.

Isso porque, as redes sociais permitem o compartilhamento e interação do público com a marca, o que, para o branding, é o ponto chave do sucesso.

Vale lembrar que o Facebook ainda permite o investimento em “posts patrocinados”, entre outras opções, garantindo uma experiência de segmentação única. Você consegue atingir exatamente o público alvo desejado, semelhante a um marketing direto, optando por opções como:

  • Idade;
  • Localização;
  • Gênero;
  • Interesses;

Separe em torno de 25% a 30% da receita do branding para investir em plataformas de redes sociais, com certeza terá bons resultados.

  1. Controle a experiência do consumidor

Como saber se está atingindo o objetivo desejado com o branding da marca? O erro número 1 de iniciantes é avaliar a quantidade de pessoas atingidas com as campanhas de marketing ou avaliar as vendas. Sim, isso é errado!

Observar, analisar e mensurar a experiência dos atingidos pelas campanhas de branding é a forma correta de descobrir se está no “caminho” certo.

Uma excelente maneira de fazer isso é através da análise de interações com a marca, por exemplo:

  • Conversas nas redes sociais;
  • Avaliações da página social e no site;
  • Quantidade de acessos;
  • Menções da marca em redes sociais;
  • Crescimento de clientes por indicações;
  • Entre outras maneiras.

Perceba que o aumento das vendas é consequência e não o ponto principal de uma campanha de branding, bem como, atingir milhares de pessoas não significa bater os objetivos.

Você pode alcançar 10 milhões de pessoas e apenas 1000 (mil) interagirem com sua marca ou assimilar o conceito desejado, isso é péssimo.

O que acha de começar a fazer o branding da sua marca? Mas antes disso, descubra se está começando o seu negócio corretamente, para isso você pode acessar aqui.

Deixe seu comentário no post e nos conte suas dúvidas sobre branding e seu significado!

★ Dica Importante!

Qualquer negócio que você for montar é importante fazer um planejamento. Para isso, estude em livros, contrate uma consultoria ou use o Kit Novo Negócio.

Enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here