Como montar um frigorífico

Montar um frigorífico pode ser uma excelente opção de negócio, com bons rendimentos e possibilidade de expansão, já que a quantidade de clientes/compradores é alta.

Há a opção de abrir um frigorífico de pequeno porte e para aquele que quer aproveitar o bom momento vivido pelo mercado de carnes interno e ampliação do mercado externo, tem a opção de começar um frigorífico de porte médio a grande.

Confira neste conteúdo passos e as principais dicas de como montar um frigorífico de sucesso!

O que é e por que a importância frigorífico?

Dar tratamento frigorífico às carnes bovina, suína, ovina, frango e outras, é agregar valor de mercado a elas. Com isso um produto, que é altamente perecível, passa a ter maior durabilidade e qualidade.

O animal que passa por um processo de abate e beneficiamento realizado corretamente tem a garantia de procedência da carne, identificação do produto e maior segurança ao consumidor.

Há inúmeros abatedouros clandestinos no Brasil, que expõe a carne ao risco de contaminação e gera insegurança ao consumidor, o qual deixa de consumir um produto inspecionado pelos órgãos de vigilância sanitária.

Ao montar um frigorífico, o empreendedor pode se especializar em uma linha de produto, como carne suína, ou ter uma linha de produção variada.

Na primeira opção, que é a mais comum, o especialista goza de prestígio pela qualidade do seu produto, mas precisa tomar cuidado com fatores que podem fragilizar sua posição, como a oscilação de mercado, mudança de preferência do consumidor e evolução tecnológica.

A especialização na produção de um frigorífico é importante, assim como a boa gestão de todos os aspectos que envolvem o empreendimento.

Observar a concorrência, serviços oferecidos, número de empregados adequado, tipo de instalação, horário de funcionamento, preços, fornecedores e grau de satisfação dos clientes são alguns dos aspectos a serem analisados para o sucesso do negócio.

Localização do frigorífico

Para a montagem de um frigorífico é necessário levar em conta a sua localização. O local deve oferecer infraestrutura adequada para o desenvolvimento das atividades.

É fundamental avaliar se há facilidade de acesso, para entrada de insumos e expedição de produtos. Uma boa escolha é instalar em um polo industrial específico ou próximo dos insumos.

A prefeitura é a responsável por regulamentar o PDU (Plano Diretor Urbano), em que se define o tipo de atividade que pode funcionar em determinados endereços. Consulte na prefeitura se o local de interesse para a instalação do frigorífico é permitido. Esse é o primeiro passo para a implantação do negócio.

Estrutura para montar um frigorífico

A segunda etapa importante para a montagem de um frigorífico é criar uma estrutura adequada que possibilite o bom funcionamento do negócio.

a) No projeto deve-se observar:

  • Direção dos ventos para evitar odores, contaminação e poeira;
  • Posição do sol para aproveitar a iluminação ao máximo;
  • Mesas e processadores afastados de paredes com calor solar;
  • Inclinação do terreno para garantir que o nível do piso seja superior ao da saída de efluentes;
  • Locais de acesso com tráfego livre;
  • Aspectos de segurança e sistema de refrigeração;
  • Isolamento de tratamento de água;
  • Normas para instalações hidráulicas, tamanho dos compartimentos, escadas, esgoto, especificações para refeitório e ambulatório.

b) O prédio para processamento:

  • Deve obedecer as secções e dimensões mínimas conforme as normas sanitárias;
  • Ter áreas pré-estabelecidas para armazenagem de matéria prima, lavagem, corte, resfriamento, embalagem, armazenagem de produto, expedição, etc.
  • Possuir piso resistente, impermeável, com dreno, não escorregadio, como por exemplo, o ladrilho cerâmico com saliências;
  • Impermeabilização da laje abaixo do ladrilho com resinas, cimento ou epóxi;
  • Cantoneiras de perfil curvo;
  • Inclinação de 1% na direção dos ralos, afastados da parede, que permitam passagem de resíduos sólidos, grelhas removíveis, paralelas e com coletor comum;
  • Paredes lisas, laváveis, azulejo fixado em cimento, tinta epóxi, tinta a óleo, cor clara, com cantoneiras.
  • Teto com altura para boa iluminação, ventilação, liso, pintado com tinta impermeável, clara e lavável;
  • Ventilação: umidade relativa do ar de 30 a 70% e temperatura de 20 a 25ºC que evita fonte de contaminação.
  • Iluminação natural de até 1/5 da área total do piso em janelas, claraboias e portas. Se artificial, com 250 a 1000 luzes.
  • Geral: evitar compartimentos pequenos, colunas e vãos desnecessários, separações físicas para funcionários e material;
  • Controle de infestação de insetos e roedores: químico (fumegantes) e preventivo (telas, lixo, saneamento local, evitar frestas, inspeção das partes e dedetização).

Equipamentos necessários para montar um frigorífico

Os principais equipamentos necessários em um frigorífico para o bom funcionamento são:

  • Câmaras frigoríficas;
  • Tanques de inox;
  • Lavadoras rotativas;
  • Equipamento para vísceras;
  • Separador manual de mandíbula;
  • Equipamento para retirar o couro;
  • Plataformas elevatórias e fixas;
  • Serras elétricas;
  • Calhas, chutes, guias para caixas;
  • Corte suínos;
  • Desossa bovinos;
  • Desossa suínos;
  • Calha respingos;
  • Dispositivos acessórios;
  • Mesas transportadoras, transportador de Bandeja, de arraste, roletes de retorno superior, walking-beam;
  • Trilhos aéreos e helicoidais;
  • Balanças eletrônicas de grande porte com etiquetadora;
  • Utensílios em geral (mesas, bancadas, facas, carrinhos manuais de inox);
  • Móveis e equipamentos de escritório (computador, impressora, cadeiras, escrivaninha, etc).

Como montar um frigorífico de pequeno porte

É possível classificar o frigorífico de pequeno porte em dois tipos:

  • Abate lento: quando o animal só será insensibilizado quando o anterior já tiver sido eviscerado.

Esse tipo de frigorífico ocupa uma área pequena, de até 200 m². Tem baixo custo e vendas restritas. A inspeção é feita pelo município ou órgão estadual responsável.

frigorifico-pequeno-porteNessa modalidade o custo inicial para montar o frigorífico varia entre R$50.000,00 a R$ 500.000,00, dependendo dos equipamentos, tamanho, quantidade de funcionários, carne trabalhada, entre outros fatores.

  • Linha manual de abate: podendo ser abatidos até 100 animais por dia.

Esse tipo de frigorífico recebe inspeção federal, que permite a venda de seus produtos em todo o território nacional, mas não pode exportar. Ocupam uma área de até 800 m².

Nessa modalidade, abrir um frigorífico tem o custo inicial superior a R$ 2 milhões de reais, normalmente.

Ambos devem ter licenças obrigatórias de higiene e segurança, além de seguir normas com o objetivo de garantir a qualidade do produto.

As licenças obrigatórias podem ser conseguidas nas Secretarias Municipais de Saúde ou agricultura, Inspeção Estadual, MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), SIF (Serviço de Inspeção Federal) SISBI – POA (Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal).

Para abertura do negócio é preciso ter registro no órgão ambiental de cada estado, contrato social, inscrição estadual e CNPJ.

Para montar um frigorífico de pequeno porte é necessário ainda ter projetos complementares como: projeto elétrico, hidráulico, estrutural e de prevenção e combate de acidentes.

Pouco dinheiro para investimento? Você pode gostar de montar uma loja de artigos para churrasco.

Instalações e equipamentos para montar um frigorífico de pequeno porte

As instalações e equipamentos básicos necessários para o frigorífico de pequeno porte de abate lento de Inspeção Municipal ou Estadual são:

  • Insensibilização de bovinos e suínos.
  • Setor de evisceração.
  • Departamento de Inspeção.
  • Câmara fria para estoque de carcaças.
  • Expedição de carcaças.
  • Bucharia e triparia.
  • Câmara fria para miúdos.
  • Sala de inspeção.

As instalações e equipamentos básicos necessários para frigorífico de pequeno porte de abate manual de Inspeção Federal são:

  • Insensibilização de bovinos e suínos.
  • Setor de evisceração.
  • Departamento de Inspeção Federal (DIF).
  • Túnel de congelamento.
  • Câmara fria para estocagem de carcaças.
  • Expedição de carcaças.
  • Recepção de cerdas e casquilhos.
  • Bucharia e triparia.
  • Seção de miúdos.
  • Câmara fria para miúdos.
  • Embalagem de miúdos.
  • Expedição de miúdos e tripas.
  • Seção de recepção para graxaria.
  • Seção de recepção de couros.
  • Seção de recepção de chifres e mocotó.
  • Sala de inspeção.

Os equipamentos devem ser resistentes à corrosão, de fácil higienização, serem atóxicos, não acumular resíduos, preferencialmente em aço inox com constante manutenção e calibragem.

Buscar o auxílio de uma empresa especializada no ramo para criar um projeto adequado, bem detalhado e eficiente, é fundamental para o sucesso do negócio.

Como montar um frigorífico bovino, suíno e ovino

Para se montar um frigorífico é necessário providenciar o projeto (ou plantas) da fábrica e pedir a aprovação deles no Serviço de Inspeção adequado.

Antes do projeto é fundamental decidir alguns aspectos importantes:

  1. O local onde será construído o frigorífico (na zona rural ou na cidade) ou será uma reforma de determinado espaço já existente.
  2. Qual é o tipo de Inspeção (municipal, estadual ou federal) que definirá o porte do frigorífico.
  3. Quais produtos serão fabricados (venda de carcaça, carne desossada, cortes, linguiças e embutidos, presuntos, etc) e os tipos de animais serão abatidos (bovinos, suínos, caprinos, ovinos, frangos, peixes, rãs, etc).
  4. Local para onde serão vendidos os produtos. Quais tipos de clientes.
  5. Quantidade de animais que será produzida por dia.

O local onde será o frigorífico influencia diretamente no projeto, por isso observe:

  • O terreno deve ser amplo para abrigar, além do prédio de fabricação, outras construções como escritórios, vestiários, refeitórios, caldeira, setor de produção de frio e estação de tratamento de efluentes.
  • O projeto deve prever o local para circulação de veículos, como os caminhões com os animais vivos, que devem chegar à fábrica por uma entrada separada, manobrar e posicionar-se para descarregar.

Também será necessário o trânsito de outros veículos, dentre eles os caminhões com embalagens e ingredientes, caminhões tipo baú para coleta de produtos prontos para expedição, caminhões de lenha, veículos pequenos (vendedores, colaboradores, entre outros).

  • Se for realizar uma reforma, é necessário verificar se as construções existentes comportam todos os cômodos que o Serviço de Inspeção solicitar, para adequação ao tipo de produto que será produzido.
  • O local pode ser na zona rural ou urbana, bastando para isso que se tenha uma autorização da Prefeitura Municipal.

Ordem de inspeção dos órgãos reguladores

Os Serviços de Inspeção irão aprovar o projeto, fiscalizar as construções, produção, etc, na seguinte ordem:

  1. Aprovação do projeto (da planta) do frigorífico: antes do início da produção, ou mesmo da construção da fábrica, será necessário enviar um projeto para o Serviço de Inspeção pedindo a aprovação do terreno e aprovação do projeto da fábrica. Este projeto deverá ser adequado ao tipo de produto que se pretende produzir.
  2. Depois da aprovação do projeto, o proprietário dará início às obras de construção ou reforma do frigorífico.
  3. Quando as obras estiverem concluídas, é necessário requerer ao Serviço de Inspeção a homologação destas obras e também o número de registro que o frigorífico deverá usar nos rótulos.
  4. Depois de obtido o número de registro, será necessário registrar cada rótulo e a formulação de cada produto que o frigorífico irá produzir. Isto é feito por meio de sites do Serviço de Inspeção (SIGSIF do Ministério da Agricultura ou outro, caso seja um tipo de inspeção diferente) ou por meio de formulários próprios
  5. Após estes procedimentos, o frigorífico poderá começar a produzir os produtos registrados.

Equipamentos para frigorífico com foco no produto escolhido

O tipo de produto produzido irá influenciar no projeto do frigorífico, pois para cada produto, serão necessários equipamentos e locais adequados dentro da fábrica. Por exemplo:

  • Para venda de carcaças: a estrutura do frigorífico deverá ter somente os setores da chegada do animal, insensibilização, evisceração, inspeção, embalagem e resfriamento. Após o resfriamento a carcaça é expedida e o transporte deverá ser feito em caminhões tipo baú refrigerado.
  • Para cortes haverá o setor de resfriamento da carcaça, que posteriormente ser enviada ao setor de cortes e desossa. Os cortes, após a embalagem, serão enviados para a câmara de resfriamento ou congelamento, e depois para a expedição.
  • Para fabricação de embutidos (linguiça, presunto, defumados, charque, hambúrguer, etc), haverá o setor de cortes, os setores de fabricação, devendo ter um setor para cada tipo de produto fabricado, pois cada setor deverá ter os equipamentos e máquinas apropriados e com a temperatura do local adequada para cada tipo de fabricação.

Estes setores podem ser: cômodos com  a temperatura de 15ºC, defumadores, locais para charque, até câmaras de maturação especiais, como é o caso da produção de salames e salaminhos.

Após a fabricação e embalagem, os produtos são enviados para câmaras frigoríficas específicas para produtos embalados e prontos e depois enviados para a expedição.

Inspeções de acordo com a venda de produtos do frigorífico

fiscalizacao-frigorificoO local onde os produtos serão vendidos deverá ser adequado com o tipo de inspeção que o frigorífico está registrado:

  • Inspeção Federal: o frigorífico deve ser registrada no SIF – Serviço de Inspeção Federal do Ministério da Agricultura. Os produtos poderão ser vendidos em todo território nacional e poderá ser exportado.
  • Inspeção Estadual: o frigorífico deve ser registrado no Serviço de Inspeção da Secretaria Estadual do respectivo Estado. Os produtos poderão ser vendidos no estado onde está registrado o frigorífico.
  • Inspeção Municipal: o frigorífico deve ser registrado no Serviço de Inspeção ou Vigilância Sanitária da Prefeitura Municipal. Os produtos poderão ser vendidos somente no município onde o frigorífico está registrado.
  • SISBI: caso a Prefeitura ou o Estado tenha convênio com o Ministério da Agricultura, o frigorífico pode ser registrado no SISBI. Dependo do tipo de registro, os produtos podem ser vendidos no estado ou em todo o Brasil.

A quantidade de animais e o tipo de animal abatido influenciam diretamente no projeto do frigorífico:

  1. Existem os frigoríficos para animais maiores (bovinos, suínos, caprinos e ovinos) que possuem uma classificação do tipo:

– Pequenos abatedouros: de 5 a 20 animais por dia

– Médios abatedouros: de 20 a 100 animais por dia

– Grandes abatedouros: mais de 100 animais por dia, podendo chegar a 2.000 ou 3.000 para os maiores.

  1. Para os de frangos e aves, temos:

– Pequenos abatedouros: até 200 aves por dia

– Médios abatedouros: de 200 a 3.000 aves por dia

– Grandes abatedouros: mais de 3.000 aves por dia, podendo chegar a 80.000 aves por dia para os maiores.

Projeto de frigorífico bovino

Esse é um exemplo de projeto pronto de frigorífico para abate de bovinos e suínos. A capacidade, nesse projeto, é de 800 animais abatidos por dia.

Projeto com as seguintes seções:

Tipo de Inspeção – Federal (SIF)

1º pavimento:

  • Insensibilização de bovinos
  • Insensibilização de suínos
  • Evisceração
  • Departamento de Inspeção Federal (DIF)
  • Antecâmara
  • Túnel de congelamento
  • Câmara fria para estocagem de carcaças
  • Câmara fria para carcaças
  • Expedição de carcaças
  • Recepção de cerdas e casquilhos
  • Bucharia e triparia
  • Seção de miúdos
  • Câmara fria para miúdos
  • Embalagem de miúdos
  • Expedição de miúdos e tripas
  • Sala de desossa
  • Depósito de embalagem
  • Sala de embalagem
  • Controle e expedição
  • Câmara fria para produtos acabados
  • Expedição de carcaças e produtos acabados
  • Plataforma de expedição

Pavimento inferior:

  • Seção de recepção para graxaria
  • Seção de recepção de couros
  • Seção de recepção de chifres e mocotós
  • Graxaria:
  • Seção de ossos
  • Seção de secagem de sangue
  • Couro
  • Depósito de Sal
  • Couro
  • Garagem
  • Escritórios
  • Refeitórios
  • Sala IF

Contém no projeto pronto:

  • Projeto Pronto em arquivo para AutoCad (DWG) (pranchas em formato A0 ou A1) com:
  • Planta, Layout e PROJETO EM 3D
  • Planta Baixa da Construção
  • Layout dos Equipamentos
  • Cortes
  • Fachada
  • Planta de Situação das Construções no terreno
  • Planta dos Escritórios, Vestiários, Refeitórios e outros Anexos do Empreendimento.
  • Memorial Básico da Construção
  • Lista de Equipamentos Principais
  • Lista de Fornecedores dos Equipamentos Principais
  • Lista de Materiais da Construção e Orçamento da Obra
  • Cronograma Econômico-financeiro da Obra
  • Fluxograma de Produção

Serviços Opcionais

  • Estudo de Viabilidade Financeira
  • Projeto de Financiamento e Plano de Negócios BNDES/FCO/BDMG/FINAME

Qual é o preço de um projeto pronto?

Versão em Arquivo (enviado por Email) custa, em média:

  • Para o Brasil: R$ 1.968,00.
  • Para Fora do Brasil: USD 492.00 ou € 427,00.

Versão Impressa (enviado por Correios no Brasil ou DHL fora do Brasil):

  • Para o Brasil (enviado por Sedex): R$ 2.118,00
  • Para o Fora do Brasil (enviado por DHL): USD 692.00 ou € 627,00.

Existem outros tipos de projetos prontos para as mais variadas modalidades e objetivos de frigoríficos, basta procurar por empresas especializadas.

Faturamento (lucro) de um frigorífico?

Tanto o mercado interno como o externo estão muito lucrativos, apesar da crise sofrida pelos produtores.

No gráfico abaixo, vemos a Margem Bruta da Indústria Frigorífica no Mercado Interno (MI) e Total (Exportação + Mercado Interno).

lucro-frigorifico-2017O setor gera lucro de bilhões de reais para o país. Em 2017, por exemplo, o frigorífico Minerva fechou o terceiro trimestre com lucro líquido de R$ 85,8 milhões, uma alta de 80,9% ante os R$ 47,4 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

Já a receita líquida da companhia avançou 34,9%, passando de R$ 2,53 bilhões para R$ 3,42 bilhões entre julho e setembro deste ano.

Como conquistar clientes para um frigorífico

Conquistar novos clientes é o processo de gestão de clientes mais difícil.  As empresas devem comunicar suas propostas de valor aos novos prospectos.

O relacionamento começa com um primeiro produto especial, oferecido ao custo ou abaixo do custo de modo a atrair o cliente para a empresa e para os demais produtos. Deve ser de qualidade para que o cliente não experimente defeito ou falha logo na primeira compra.

O cliente leal valoriza qualidade e os serviços dos produtos da empresa e quase sempre está disposto a pagar o preço um pouco mais alto pelo valor oferecido.

As empresas devem desenvolver capacidades para responder as perguntas sobre pedidos, entregas e problemas, por meio de unidades de serviços aos clientes    Call Center     , pois estes reforçam a fidelidade e reduzem a probabilidade de perda do cliente.

Mede-se a fidelidade do cliente verificando as compras repetitivas na empresa. O comprometimento do cliente pode ser medido quando eles comentam uns com os outros a satisfação dos produtos e serviços fornecidos pela empresa, trazendo-lhe problemas ou oportunidades para a melhoria dos produtos em vez de mudarem para os concorrentes quando insatisfeitos.

Manter a qualidade de seus produtos, utilizar as mídias digitais (sites, aplicativos, redes sociais) para levar ao cliente, um contato direto com a empresa e seus produtos. Tudo isso é fundamental para aquisição de clientes em um mercado tão concorrido.

Dicas para montar um frigorífico

Segue dicas importantes para quem quer montar um frigorífico:

  1. Regras para frigoríficos com Inspeção Federal

  • Devem possuir selo de inspeção federal para venda do produto. Para isso o frigorífico deverá estar com documentação necessária, registro e liberação dos órgãos fiscalizadores competentes para que possa abater e comercializar as carnes.
  • Os animais devem ser fiscalizados para que possam ser liberados para venda e consumo livres de doenças, com todos os requisitos necessários.
  • Devem ser utilizados os meios e critérios básicos para liberação das carnes, vísceras e carcaças.
  • O frigorífico deverá ser construído em local amplo, com alternativas e soluções para os rejeitos e poluição que possa originar do processo de obtenção das carnes.
  • Deve possuir nível de qualidade e higiene assegurado, para que o consumidor saiba da origem e fiscalização do produto adquirido.

Todas essas regras devem ser seguidas para evitar erros desnecessários e prejudiciais que poderão levar a empresa a multas, fechamento e aborrecimentos desnecessários.

Também deverá oferecer treinamento aos funcionários, segurança em operações de máquinas e instrumentos.

Para isso é importante a presença de alguns profissionais que auxiliam na produção, controle de qualidade e eficiência no trabalho como veterinários, técnicos em segurança do trabalho e técnicos de controle de qualidade.

Montar um frigorífico é uma boa opção?

Para aqueles que seguem todos os procedimentos e normas exigidos pelos órgãos controladores, investem na qualidade do produto e na satisfação do cliente, é sim uma boa opção investir em montar um frigorífico.

O mercado interno está aquecido e o mercado internacional está voltando a se abrir à carne brasileira.

Depois de um período de crise conturbado, a carne brasileira volta a ocupar seu espaço de destaque como uma das melhores carnes do mundo.

Quer montar seu próprio negócio e tem dúvidas? Conheça o kit que tem ajudado milhares de pessoas a tirar a ideia do papel e conseguir sucesso com seu empreendimento!

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

 

► Dica Importante!


Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Estude em livros, contrate uma consultoria, use o Kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here