37 Dicas de Como Vender Mais da Noite para o Dia e Bater Metas




Aprender como vender mais é fundamental para todo empreendedor para aumentar o faturamento do negócio ou vendedores autônomos ou empregados.

O problema é que, normalmente, as formas de fazer isso exigem ‘muito estudo’ e conhecer técnicas de vendas realmente difíceis e que levam tempo para torna-las espontâneas.

Por isso criamos este conteúdo, com 37 dicas fáceis de aplicar e que vão ajuda-lo a vender mais da noite para o dia, confira!

37 dicas para vender mais na prática

como vender mais1- Crie um vínculo

Uma das lições mais fundamentais no ramo de venda é que este trabalho consiste em criar relações.

Identificar e compreender as necessidades do consumidor é apenas o começo desse processo.

Para vender mais e melhor é preciso gostar de conversar com o cliente, mostrar interesse por ele e pelo seu trabalho, perguntar sobre a família, o que ele faz nas horas vagas, etc, ou seja, ser alguém que verdadeiramente se importa com o seu bem-estar.

2- Não minta para vender

Ser honesto na vida vale também para o seu trabalho. Se aprendeu quando pequeno a não mentir para seus pais e familiares, as coisas não mudam (pelo menos não deveriam) quando você cresce e entra no mercado.

Não minta para o seu cliente. Você está construindo uma relação, então seu cliente precisa saber que pode confiar em você, que pode procura-lo quando precisar, porque você é uma referência, é alguém que irá apontar uma solução.

700 Ideias de Negócios

Se você perde um cliente porque mentiu, você perde mais que isso: perde a credibilidade com ele e vendas que você vai deixar de fazer porque o cliente enganado não irá lhe indicar aos amigos. Talvez nem aos “inimigos”…

3- Personalize o atendimento

O cliente gosta de ser bem tratado e está sempre avaliando os modos como ele é atendido.

O consumidor compara experiências e gosta de falar sobre elas. E acredite, ele vai falar!

E você quer que ele fale bem. Porque se ele for mal atendido, também falará mal, e vai enfatizar ainda mais o quanto foi desagradável a conversa que teve com você.

É por isso que o “boca a boca” funciona em duas vias: o consumidor fala das suas experiências de compra com as pessoas de seus círculos sociais, tanto as agradáveis como as ruins.




Quando estiver com um cliente, aja como se não houvesse nada mais importante diante de você nesse momento, porque de fato, não há. Toda a sua atenção deve estar voltada a ele e ao que ele necessita.

4- O cliente tem sempre razão. Sempre.

Esta premissa provavelmente nunca vai sair de moda. Mas isso nem sempre quer dizer que o cliente não comete erros, não se engana, ou nunca esquece alguma informação.

O que a frase está dizendo é que você não precisa responsabilizar o cliente diretamente por essas coisas.

Ninguém quer ouvir de um vendedor “o senhor está errado”. E ninguém precisa, não é? Existem maneiras e maneiras de dizer as coisas, e quem trabalha com vendas deve sempre escolher a maneira mais gentil.

Além disso, o princípio do “o cliente tem sempre razão” é um modo de alguns vendedores expressarem que o cliente tem liberdade de negociar preço ou formas de pagamentos.


5- Fidelize o consumidor

É importante que você tenha a perspectiva de que o seu cliente é um tipo de ativo, talvez o maior ativo de uma empresa.

Isso acontece não só porque ele traz lucro, mas também porque os custos necessários para manter um cliente geralmente são bem menores do que para conseguir prospectar um novo.

Assim, dê motivos a ele para continuar a fazer negócios com você. Descontos, brindes, facilidades: existem muitas opções para manter seu cliente sempre satisfeito.

Veja como fidelizar um cliente.

6- Desapegue-se de “clientes ruins”

O que estamos chamando de “cliente ruim” ou “cliente errado” nada mais é do que aquele cliente que não está procurando o que você tem a oferecer.

Diante do “cliente errado”, você também é o “vendedor errado”. Em consequência, as tentativas em solucionar uma demanda que não faz parte do seu trabalho pode gerar frustração no cliente.

Sem contar que o esforço investido em adaptar soluções a um “cliente errado” toma o tempo e a energia que poderia estar sendo melhor empregada no “cliente certo”.

Ei, desapegar não significa ser mal-educado ou não prestar auxílio. Apenas evite solucionar os problemas através do seu produto, pois não conseguirá e, se fazer com que o compre, provavelmente ficará insatisfeito futuramente.

7- Conheça o seu cliente ideal

Trabalhar com vendas implica em conhecer o seu cliente: o cliente certo, ou ideal.

Não poupe empenho em pesquisar tudo o que puder sobre o seu cliente ideal, ou sua “persona”, como o pessoal do Inbound Marketing gosta de chamar.

Procure levantar todo o tipo de informação acerca deles, sejam dados demográficos, geográficos ou hábitos rotineiros:

  • São homens ou mulheres?
  • Qual a faixa etária?
  • Onde moram?
  • Qual a renda média?
  • O que compram e onde?
  • Quais são seus sonhos?
  • O que fazem nas férias?
  • Que tipo de problemas enfrentam?
  • E o mais importante: como você e sua empresa podem contribuir na busca de soluções?

Uma pesquisa desse porte vai mostrar não apenas as verdadeiras demandas do cliente, mas também ajudará a entender como ele toma decisões para obter o que precisa.

8- Conheça o seu mercado

É preciso estar inteirado do seu mercado de atuação, que compreende (além do cliente) concorrentes diretos e indiretos, fornecedores e em alguns casos cenários político-econômicos do país e do mundo.

Acompanhar estes aspectos do seu mercado lhe ajudará a identificar demandas, mapear dados de interesse e indicar ações mais eficazes.

9- Cultive o espírito de liderança

É importante que as pessoas, e principalmente seus colegas de trabalho e clientes, vejam você como um exemplo e uma inspiração.

Mesmo que você não seja ainda um líder de equipe  (link) de vendas, mostre que tem o que é preciso para tornar-se um.

Então, demonstre o que há de melhor em durante o seu trabalho no ambiente empresarial: seja proativo, confiável, honesto, comunicativo, simpático, motive seus colegas e seja prestativo. Estas são algumas características muito importantes de um líder.

10- Aprenda a gostar de mudanças… E a saber usá-las a seu favor

O advento das tecnologias digitais veio para ficar e a sensação que temos de uns dez anos para cá é que a vida segue bem mais acelerada. E isso é verdade.

Hoje temos um número de informações absurdamente maior para dar conta, sendo que o dia continua tendo 24 horas.

Tão importante quanto saber filtrar o que é de importante e legítimo nos leques cada vez maiores de informação que nos chega a toda hora, é preciso ter habilidade de se adaptar às rápidas mudanças que podem impactar seus negócios.

11- Crie e cultive seu networking

Para vender mais não basta simplesmente abordar mais clientes. Antes de ampliar o alcance dos negócios, lembre-se de ajudar seus clientes a também fecharem mais vendas.

Mantenha um networking saudável e ativo entre seus clientes. Assim você cria uma rede de cooperação que acabará retornando para você, especialmente em eventos sociais onde seu nome já será do conhecimento de vários clientes em potencial que poderá abordar.

12- Descreva o que você faz em menos de 10 palavras

Uma maneira eficiente dos outros saberem se você de fato entende do seu trabalho é sua capacidade de explica-lo em poucas palavras.

Seja objetivo e não se atenha a detalhes nem conte uma história, principalmente se este é o primeiro contato com o cliente.

Sendo direto e sucinto, ele irá demonstrar interesse fazendo perguntas que irão, no fluxo da conversa, esclarecendo as demandas dele e o que você pode fazer a respeito.

Pode deixar uma história ou situação diferente para contar se perceber que o cliente está receptivo, pois é uma estratégia interessante para conquistar simpatia e estreitar o vínculo.

13- Não esqueça: persistência é diferente de impertinência

Esse é um grande e raro ponto forte do profissional de vendas: não insistir em uma negociação que não vai acontecer.

Uma coisa é ser persistente na hora de conquistar clientes, explorar as oportunidades e fazer contraofertas.

Outra situação bem diferente e que deve ser evitada a todo custo é insistir na venda depois que o cliente já deixou claro que não está interessado.

Nunca permita que a persistência cruze a fronteira da impertinência. Isso acaba causando desconforto e mal-estar no cliente, e uma imagem ruim para você.

Saiba identificar o momento de parar tentar vender, mesmo porque “nãos” fazem parte do trabalho.

E vale lembrar que quando você não fecha uma venda pode estar, ainda assim, criando um relacionamento. Aquela pessoa pode lhe procurar em outra ocasião ou lhe indicar para um amigo.

14- Respeite horários

Existem certos padrões de horário (como o horário de expediente, ou o “happy hour”) que fazem parte do costume de muitas pessoas. Tudo bem se você é uma pessoa que trabalha até 3 horas da manhã ou que resolve certas pendências no domingo. Estas são escolhas suas.

Apenas não tenha pretensão de marcar uma reunião com um cliente as 21 horas de uma sexta-feira ou em um feriado nacional, por exemplo, a não ser que o cliente proponha.

Seja qual for o dia e horário combinado, planeje-se bem e faça todo o possível para estar no local na hora combinada. Algumas pessoas se sentem desrespeitadas quando o outro atrasa.

15- Nunca pare de estudar

Muita gente não se atenta, mas conhecimento também é um ativo. E nos tempos de mídias digitais, mais do que nunca conhecimento também é como um músculo que sempre precisa de exercícios.

Por isso é importante nunca parar de estudar. Porque esse hábito constante vai lhe mostrar a humildade que você precisa carregar dentro de si para lembrar-se de que sempre há algo novo e importante a aprender para torná-lo um profissional cada vez melhor.

16- Não se contente em vender mais

Se você acredita que vender muito resolve a sua vida, está bem enganado. É preciso vender com qualidade, atenção e cuidados, não só para evitar transtornos, como também para oferecer ao cliente mais ainda do que ele quer ou espera do seu trabalho.

É exatamente esse “algo a mais” que você oferece que será decisivo na conquista de uma venda e no caminho para muitas outras futuras que você consegue abrir.

17. Tenha objetivos claros

Ter em mente onde você pretende chegar é fundamental para começar, até mesmo para traçar as estratégias e determinar metas de curto, médio e longo prazo.

Se você não tiver sem objetivos muito bem estabelecidos, nenhuma ferramenta poderá mobilizar todo o potencial do seu trabalho.

Mais uma coisa: tenha certeza de que seus objetivos, além de claros, são realizáveis.

18-  Estabeleça metas

Defina um número de vendas e o tempo que você terá para realiza-las. Isso vai ajudar a manter o foco e a visualizar o que já conquistou.

Se você é líder de equipe de vendas, crie um sistema de recompensas para quem cumprir com o combinado, para motivar os integrantes, ou trabalhe com gamificação, que vem sendo utilizada por algumas empresas brasileiras há pelo menos uns 5 anos.

A vantagem da gamificação é que ela tem um caráter lúdico que faz a equipe exercitar a competitividade e cooperação.

19- Encontre o seu diferencial

Isso vale para você, enquanto profissional, e para o produto ou serviço que vende.

Procure em você os atributos que lhe tornam melhor do que outros, e faça o mesmo com o seu produto ou serviço.

20- Entregue com qualidade

Você precisa estar sempre preparado para atender seu cliente da melhor forma possível, nunca sobrepondo a meta de vender mais perante a meta de vender melhor.

O seu cliente teve uma boa experiência de compra e vai indicar você aos amigos. E eles irão lhe procurar com a expectativa de receberem o mesmo atendimento de qualidade de que ouviram a respeito.

Esteja, portanto, sempre atento à qualidade do seu atendimento e do produto ou serviço que você representa. Afinal, pode ser bem difícil mudar uma impressão ruim que fica no cliente.

21- Ofereça simplicidade

Via de regra, as pessoas estão buscando simplificar alguma situação de suas vidas quando querem comprar algo.

As pessoas buscam simplicidade. Portanto, não faz sentido disponibilizar alternativas complexas, em que o cliente chega a ter a impressão de que vai precisar de um treinamento para aprender a lidar com o que está vendendo.

Mostre que tem uma solução simples a oferecer.

22- Surpreenda seu cliente

Procure, sempre que possível, dar ao cliente mais do que aquilo que ele está aguardando, mais do que combinou de vender.

Tire do seu cliente uma expressão de surpresa, de admiração e, principalmente de satisfação por ter escolhido você. E não precisa ser nada muito fora do comum, pode ser um brinde, um acessório que combina com o produto.

Por exemplo, algumas lojas oferecem um carregador portátil ao cliente que compra um smartphone. Pode ser um bônus de compra também, existem muitas opções.

Há uma farmácia que, ao concluir o pagamento, o caixa sai da frente da máquina registradora para entregar o produto ao cliente, agradece e deseja um bom dia.

É um diferencial bem simples, mas é apenas ela que oferece, e conquista a simpatia do consumidor.

O importante é escolher ações que agreguem valor a você a ao que está vendendo.

23- Aposte no cross-selling

Quando o cliente demonstra interesse pelo seu produto e já está pronto a fazer a compra, aproveite para oferecer algo a mais, que vá potencializar a experiência.

Por exemplo: se ele está comprando um notebook, ofereça caixas de som, ou fones de ouvido.

Assim, não só aumentará as probabilidades de venda como ainda pode ganhar um cliente agradecido, que nem estava lembrando que precisava de fones de ouvido.

24- “Quebre” o valor da venda

Pode acontecer de o cliente se assustar com o valor do produto ou do serviço, ainda que ele perceba que vale pelo que vai obter.

Neste caso, pode ajudá-lo a decidir “quebrando” o valor da compra por períodos de tempo.

Assim, ao invés de dizer que um notebook custa R$2.000,00, pode mostrar que “com 200 reais por mês, em 10 meses, pode levar esta máquina de última geração”.

Assim, o consumidor poderá visualizar melhor que o valor do produto não é tão alto em relação à qualidade do que ele está levando.

25- Não se desespere

É importante entender que o que está vendendo é algo que também é do interesse do cliente.

Ele está fazendo um investimento no seu produto e espera obter resultados. Portanto, nunca demonstre, em hipótese alguma, desespero pelo dinheiro dele.

O que precisa fazer é basicamente o contrário: é mostrar ao cliente que ele está fazendo um favor a si mesmo no momento em que faz negócio com você.

26- Seja responsável

Você precisa conhecer bem o seu cliente e oferecer algo realmente útil, que resolva de forma eficaz o problema dele.

Certifique-se de que o que está vendendo é realmente a solução que ele estava buscando.

Não se esqueça de que essa relação é duradoura. Quando o cliente tem uma boa experiência de compra e sente confiança no vendedor, temos uma ponte pela qual esse cliente vai saber voltar quando precisar.

Por isso, não desperdice a chance de fazer algo incrível ao seu cliente, que consiga fazer com que ele guarde uma lembrança positiva e agradável.

27- Vislumbre a perfeição

Tudo pode ser melhorado. Ainda que a perfeição não exista, ela pode ser o seu horizonte.

Para isso, e para manter-se no mercado, é importante se manter atualizado sobre o seu nicho e sobre as novidades nas tecnologias de produção relacionadas ao seu produto ou serviço.

Esteja sempre em evolução para ter condições de oferecer o melhor para o seu cliente. Com isso será possível aperfeiçoar o que já sabe e corrigir eventuais erros, problemas ou dificuldades.

28- Use gatilhos mentais

Os gatilhos mentais são ferramentas psicológicas muito utilizadas pelo marketing tradicional com o objetivo de vender mais, já que servem para incentivar ou ativar a necessidade de ação em quem recebe a mensagem.

É fundamental que se trabalhe com gatilhos mentais de forma ética, sem confundir estímulos emocionais com coerção.

Os gatilhos mentais devem proporcionar experiências positivas, de alegria e satisfação. A ideia é convencer de maneira sedutora o consumidor, como acontece anualmente com a Black Friday, que se vale do gatilho da urgência.

Outros exemplos comuns de gatilho são os de novidade e autoridade.

29- Não subestime a concorrência

Subestimar os concorrentes ou as dificuldades que o seu mercado de atuação apresenta é uma postura imatura, que pode custar clientes e outras oportunidades.

Nunca minimize ou supervalorize um obstáculo. Analise-o com calma e distanciamento, procurando enxergá-lo do tamanho que realmente é.

Dessa maneira poderá utilizar a força, energia e tempo necessários e condizentes ao tamanho do desafio para resolvê-lo. Nem mais, nem menos.

30- Não leve as coisas para o lado pessoal

Aconteceu de mal começar a falar do seu produto ou serviço e a pessoa já se mostrou pouco receptiva ou impaciente, talvez até já tenha colocado objeções?

Não leve para o lado pessoal, porque não é.

Ele ainda não lhe conhece, portanto, não confia em você, pode até estar com pressa e como não sabe se vale a pena esperar e ouvir, acredita que o mais seguro é poupar tempo e lhe “dispensar”.

Esse é um tipo de situação que estaria passível de acontecer com qualquer desconhecido que fosse abordá-lo naquele momento.

31- Use a técnica do espelhamento

O espelhamento busca modelar o comportamento a partir do interlocutor. Essa é uma técnica simples, capaz de criar vínculos e aumentar a confiança em um relacionamento porque faz com que o outro se identifique com você.

Por exemplo, enquanto conversa com um potencial cliente pode espelhar o tom de voz e a velocidade da fala do consumidor.

Se estiver diante dele, pode sorrir quando ele sorri. Só não utilize esta ferramenta quando o cliente estiver com raiva, impaciente ou até mesmo de forma muito “descarada”, que seja facilmente perceptível!

32- Saiba escutar o seu cliente

Enquanto fala sobre o produto ou serviço, deixe seu cliente falar, lembre-se de que está no meio de uma conversa, de uma troca.

Se ele começar a desabafar sobre uma experiência do passado ou quiser reclamar com você sobre o que está acontecendo no seu dia, mostre-se disposto a ouvir.

Ouça de verdade, com a máxima atenção. Ao longo da conversa, faça perguntas sobre o que ele disse. Isso atesta interesse.

33- Gentileza sempre

Mostre sua capacidade de ser solidário e colaborativo com as frustrações do seu cliente. Não ignore suas reclamações. No fim das contas, toda demanda é afetiva e é possível que naquele momento, a necessidade do seu cliente seja de atenção, e o vendedor deve estar fazendo o seu trabalho com muita competência ao supri-la.

Faça isso de modo proativo, pensando e apresentando alternativas e soluções. Prontifique a resolver o problema junto com ele, demonstrando boa vontade.

Essas são ótimas oportunidades de conquistar ou fortalecer a confiança entre comprador e vendedor, acredite, o resultado é um aumento incrível nas vendas e boas indicações.

Nunca perca a gentileza de vista, principalmente em momentos como esse (frustrações e desabafos), que costumam trazer certa tensão na conversa.

34-  Não pressione um possível cliente

Se você notar que a pessoa tem perfil, mas não está propícia à compra, mesmo valendo-se de gatilhos mentais, então deixe-a livre. Não permita que alguém associe você e o seu trabalho a um momento de transtorno e inconveniência.

Pergunte se pode entrar em contato em outra ocasião. Se a sua cobrança é de trabalho com produção, procure achar uma forma de manter o contato, seja um cadastro ou outra maneira mais sútil.

35- Cuide de sua aparência

Existe um modo adequado para o profissional de vendas se vestir, que pode variar um pouco de acordo com os costumes e hábitos regionais ou da empresa.

O caso é que existem padrões de aparência para os quais é preciso estar atento. Isso, claro, sem precisar desconsiderar a personalidade de cada um e do cliente.

Eis algumas recomendações básicas:

  • Para os homens: a barba deve estar sempre limpa e bem cuidada.
  • Para as mulheres: pouca maquiagem, de tons mais claros e sóbrios.

36- Avalie os resultados para vender mais

Não importa qual tenha sido a sua estratégia, acompanhar o seu desempenho ou da sua equipe e avaliá-lo é tão importante quanto o fechamento de qualquer venda.

A prática frequente de avaliação de resultados é uma garantia de se manter no percurso traçado, ao mesmo tempo criando condições de superar obstáculos e ajustar a rota quando necessária.

Nesse processo, lembre-se de lançar uma pesquisa de satisfação, pelo menos uma vez ao ano. Esta é uma parte muito importante do pós-venda.

37- Tenha uma boa noite de sono

Uma noite bem dormida contribui com a produtividade do seu dia mais do que pode imaginar. É no sono que você restaura as energias, processa as informações do dia e consegue, ao acordar, enxergar determinados problemas ou dificuldade com mais clareza.

Cuide para que seu sono seja desfrutado em um quarto tranquilo, escuro e confortável. Também, para que as noites sejam agradáveis, que antes de dormir possa relaxar de acordo com suas preferências: ler um livro, ver um bom filme, namorar, etc.

Fazer atividades relaxantes e prazerosas antes de dormir ajuda a ter um sono de qualidade. Evite cafeína e energéticos logo antes de deitar.

Siga essas dicas de como vender mais por 30 dias, é um desafio! E ao final, comente os resultados.

5.00 avg. rating (91% score) - 1 vote




 

► Dica Importante!


Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Estude em livros, contrate uma consultoria, use o Kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here