Caminhoneiro agregado: quanto ganha, Guia e Dicas




Ser caminhoneiro autônomo tem suas desvantagens, uma delas é a incerteza de conseguir frete todos os dias e a própria volatilidade da renda. A boa notícia é que agregar caminhão pode ser a solução para seus problemas.

Trabalhar como agregado e ter o seu próprio negócio é uma sabia solução para quem está em busca de manter o seu próprio caminhão, ganhar mais, evitar ficar sem serviço e ainda ter a possibilidade de escalar na carreira.

Caminhoneiro agregado
Saiba mais sobre caminhoneiros agregados e quais são os requisitos para a contratação de um

Agregar caminhão é quando um caminhoneiro autônomo, proprietário do seu próprio caminhão, trabalha de forma fixa para uma empresa, realizando os fretes e viagens por um preço previamente acordado. Acredite, ambas as partes, caminhoneiro e empresa saem ganhando, conforme verá neste conteúdo.

Aproveite e aprenda tudo sobre como agregar caminhão e ter bons ganhos!

O que é agregar caminhão a uma empresa

Agregar caminhão nada mais é do que trabalhar como autônomo e ao mesmo tempo prestar serviço para uma empresa específica. Como assim?

Pense da seguinte maneira:

Você é proprietário de um caminhão e presta serviço fixo para uma determinada empresa (chamaremos de Siga bem caminhão). A Siga Bem Caminhão efetua a venda de grãos de café e precisa de transporte recorrente e frequente para o estado de Minas Gerais. Para isso tem de contratar caminhoneiros ou ter seus próprios caminhões e pagar seus funcionários para transportar a mercadoria.

O agregado é um proprietário de caminhão autônomo que fecha contrato com a empresa, realizando a entrega dos produtos por um determinado valor previamente acordado entre as partes.

700 Ideias de Negócios

Importante mencionar, o agregado não tem quaisquer vínculos com a empresa, ou seja, sem pagamentos de verbas trabalhistas, manutenção do caminhão, pedágio, etc. Isso significa economia para a empresa e ao mesmo tempo permite uma remuneração melhor ao caminhoneiro.

O exemplo acima trata diretamente de um agregado.

Caminhoneiro agregado agregar caminhão
Contratar um caminhoneiro agregado pode ser uma tarefa difícil, tanto pela escolha do caminhoneiro como pelo seu caminhão, afinal são eles que vão tornar o seu negócio produtivo ou não

Assim, podemos dizer que agregar caminhão é o caminhoneiro autônomo, dono do seu próprio caminhão, que presta serviços de frete e entrega para uma determinada empresa de forma fixa e sem qualquer vínculo trabalhista.

Como comprar um caminhão

Gostou da ideia de agregar caminhão para empresas? Mais abaixo verá que é extremamente lucrativo!

Contudo, será necessário adquirir um caminhão (caso já não possua). O grande problema é que comprar o caminhão é uma tarefa difícil, principalmente pelo valor, que pode ser superior a R$ 200.000,00 reais.




A boa notícia é que você pode financiar a compra do caminhão para iniciar as suas atividades de agregado, a má notícia é que os bancos estão cada vez mais rigorosos.

Pessoas que já possuem ou possuíram um caminhão em seu nome tem uma vantagem. O valor da entrada corresponde a apenas 30% do total, podendo pagar de forma parcelada os outros 70% faltantes.

Caminhoneiro agregado comprar caminhão
Para comprar um caminhão, deve avaliar cada parte dele, se é novo ou usado, seu estado de conservação, custos de manutenção, etc.

Já aqueles que nunca possuíram um caminhão precisam desembolsar o valor de 50% de entrada, conseguindo parcelar apenas 50%. Lembre-se, isso pode significar mais de R$ 70.000,00 reais.

Isso tudo além de outras exigências do banco, como comprovante de rendimentos, carta de agregamento, habilitação para dirigir o caminhão, entre outras informações.

Agregar caminhão: montar um negócio próprio

Na verdade, podemos pensar em agregar caminhão como um negócio próprio, afinal, o proprietário do caminhão é o autônomo e não a empresa, também, pelo próprio fato de apenas prestar serviços para a contratante e não ter quaisquer vínculos.


Então, como todo negócio próprio, avaliar se realmente vale a pena inicia-lo e também os pontos importantes para montar um negócio de agregar caminhão é fundamental. Por isso criamos um pequeno passo a passo sobre montar um negócio de agregado, confira!

Passo 1: Análise de perfil

Nem todas as pessoas tem o perfil para trabalhar como agregado, mesmo que já seja caminhoneiro. Há quem tenha a “necessidade” pessoal de ter um vínculo trabalhista, receber férias, 13º, contribuições sociais (INSS) e FGTS, entre outros.

Também, há aqueles que preferem ser “mais livres”, permanecer em postos ou fazer seus próprios contatos para conseguir bons fretes, e não se tornar dependente de uma empresa de grande porte. Até porque a empresa que contrata um agregado inevitavelmente pagará menos do que se fosse uma contratação “livre” de autônomo, já que oferece serviços com frequência.

Então, analise o seu perfil como caminhoneiro antes de comprar um caminhão mais novo para agregar ou tomar a sua decisão de forma prematura.

Em regra, caminhoneiros que tem o perfil perfeito para agregar caminhão costumam apresentar as seguintes características:

  • Gostam de trabalhar como autônomo e ter seu próprio negócio;
  • Sentem a necessidade de uma renda mensal mais fixa, contudo, não se importam com pagamentos de verbas trabalhistas;
  • Estão com dificuldades em manter a sua renda mensal devido as variações dos pedidos de fretes;
  • Estão dispostos a cobrar um pouco menos pelo frete, mas ainda ganhar mais em razão da quantidade;
  • Não se importam de cumprir “horário”. Veja, cumprir horário é: horário de carregamento ou chegada, e não ficar na empresa caso não estejam em viagem;
Caminhoneiro agregado análise de perfil
Analisar o perfil do seu funcionário é importante, pois cada fator sobre ele pode influenciar em sua produção.

Se você tem estas características é bem provável que se encaixe bem no trabalho como agregado de caminhão.

Passo 2: Análise de mercado (clientes)

De nada adianta você ter o perfil para trabalhar como caminhoneiro agregado se o mercado local não comporta isso. Por exemplo, supondo que você more em uma região pequena e que as empresas possuem seus próprios caminhões, estas, raramente irão contratar um agregado.

A solução seria conseguir empresas de transportes em outras cidades, mas isso pode significar um alto custo de deslocamento para carregar e descarregar, bem como porque as empresas preferem trabalhar com caminhoneiros próximos (da mesma cidade) ou região.

Por isso, faça um estudo local das empresas de transporte da sua região, verifique se as mesmas tem interesse em agregar caminhão e quais os requisitos. Com isso você evita de gastar dinheiro em um caminhão ou até mesmo trocar o seu e não conseguir trabalho “fixo” depois.

Para quem está pensando em comprar um caminhão e trabalhar de agregado (ou seja, ainda não tem) MUITA ATENÇÃO neste tópico, porque o seu prejuízo pode ser superior a R$ 200.000,00 reais na compra de um caminhão e não ter trabalho (apenas como autônomo sem garantia de fretes).

Importante lembrar, algumas empresas de financiamento de caminhões exigem, para fornecer melhores taxas de juros e até mesmo cobrir um percentual maior da compra do caminhão, carta de empresa de frete informando que o agregado prestará serviços à ela.

Passo 3: Ganhos x Custos

Chegou à conclusão de que tem um bom mercado para explorar na sua região e conseguirá clientes? Então, agora você deve verificar se realmente vale a pena os ganhos x custos de ser um caminhoneiro agregado.

Se você já assistiu vídeos ou tem uma noção dos ganhos por fretes, certamente fez cálculos do tipo:

Vou cobrar R$ 4.000,00 reais por um frete que levo cerca de 5 a 6 dias para fazer, talvez consiga carregar lá e trazer, o que pode me acrescentar mais R$ 2.000,00 a R$ 2.500,00 reais, ou seja, um total de R$ 6.000,00 a R$ 6.500,00 reais. É o trabalho dos meus sonhos, isso em 1 única semana.

Calma aí meu amigo!

Um caminhoneiro agregado não recebe o valor líquido do frete, pelo contrário, é bruto, devendo retirar do valor todas as despesas como:

  • Pedágios (uma viagem de frete de R$ 4.000,00, gastará em média R$ 600 a R$ 1.200 em pedágio);
  • Combustível;
  • Alimentação;
  • Pernoite (se precisar pagar, as vezes é possível ficar em um posto sem pagar nada;
  • Manutenção do caminhão;

Perceba que o seu lucro agora caiu drasticamente, então, no geral, um caminhoneiro agregado trabalhando 22 dias por semana (seg. a sext) ganha, líquido, em torno de R$ 5.000,00 a R$ 7.000,00 reais ao mês.

Coloque na ponta do papel os custos, devendo lembrar ainda da prestação do caminhão (caso não tenha o seu).

Passo 4: Comprar um caminhão

Comprar um caminhão é mais difícil do que parece. Hoje, com o índice de inadimplência extremamente alto no Brasil, os bancos estão “receosos” no que tange “empréstimos” ou financiamentos.

O que isso significa?

Significa que serão exigidos mais documentos e, possivelmente, uma entrada maior para financiar o caminhão.

Em regra, para financiar um caminhão serão exigidos os seguintes documentos:

  • Identidade
  • CPF
  • Comprovante de residência
  • Comprovante de rendimentos
  • Orçamento do veículo
  • Comprovante de registro no RNTRC
  • Certidão Negativa de Débitos de Tributos Federais e Dívida Ativa da União
  • Preenchimento de Formulário
  • Declaração de Imposto de Renda (se fizer)
  • Declaração de não contribuinte à Previdência Social como empregador

É direito do Banco ou financiadora exigir outros documentos que julgar necessário para a concessão do crédito, por isso é importante se informar diretamente com a empresa.

Vale lembrar que o prazo de financiamento costuma variar de acordo com o ano de fabricação, normalmente é de 96 meses, mas para caminhões usados com até 7 anos é 72 meses, e assim o prazo segue diminuindo.

Em regra, os bancos e financeiras costumam exigir entrada de 30% a 50% do valor do caminhão, financiando o restante. Mas, o que faz com que este percentual varie?

Para pessoas que já tiveram caminhão em seu nome ou possuem, o valor exigido de entrada tende a ser 30%.

Aqueles que nunca tiveram caminhão a regra é a exigência de 50% do valor total de entrada.

O ano de fabricação do caminhão também pode influenciar no percentual exigido de pagamento inicial e também no prazo de pagamento.

Passo 5: Conquistar clientes

Agregar caminhão não é algo tão novo, por isso já existe certa concorrência, o que pode dificultar conseguir cliente para prestar o serviço.

Entrar em contato com os potenciais clientes e descobrir se tem a possibilidade de trabalhar como caminhoneiro agregado e também se está em falta na empresa antes mesmo de comprar o caminhão é a melhor opção para evitar prejuízos.

Mas, caso você já seja caminhoneiro e proprietário do seu próprio veículo, separamos algumas dicas e, mais abaixo, todos os documentos exigidos pelas empresas.

  • Apresente-se bem vestido e tente marcar uma reunião com o setor responsável, normalmente RH ou Logística;
  • Ter experiência (demonstrada), levar uma carta de recomendação e possuir um caminhão de até 10 anos são diferenciais importantes para a contratação;
  • Frise a disponibilidade de dias e horários para trabalho. Empresas de transporte prezam por colaboradores dispostos a auxiliar em qualquer horário se preciso, afinal, imprevistos acontecem;
  • Se possível, apresente um laudo de uma oficina demonstrando que o caminhão está em perfeito estado de manutenção;
  • Apresente a documentação referente a “possibilidade” (aceite) de empresas seguradoras de controle de risco. Se tiver quaisquer restrições em seu nome você não poderá ser contratado em 90% dos casos, pois as empresas gestoras de risco e seguradoras não liberam a carga.

Estes são alguns pontos importantes para você aumentar as chances de conseguir uma vaga como agregado em empresas de frete e transporte.

Uma boa dica é, se possível, consiga uma indicação de outro funcionário dentro da empresa, tem excelente peso na hora da contratação, pois como as cargas tendem a ter um alto valor, saber que a pessoa é de “confiança” é importante para os proprietários.

Passo 6: Cuidados com imprevistos

Quando você se torna um caminhoneiro agregado o caminhão é sua responsabilidade e não da empresa contratante, por isso é preciso estar preparado para eventuais imprevistos, principalmente quanto a manutenção.

Um problema em seu caminhão pode atrasar o frete, e não só isso, diminuir o seu potencial de lucro, já que você será remunerado por viagem.

Também, ao atrasar o frete pode prejudicar a empresa, a qual tem datas para cumprir, isso, além de possivelmente estar previsto em contrato de prestação de serviços, pode ocasionar na rescisão da prestação do serviço de agregado.

A dica é fazer as manutenções com frequência do caminhão e ter noções básicas de mecânica, principalmente pensando em imprevistos que podem acontecer no dia a dia enquanto estiver na estrada.

Mantenha sempre uma reserva de dinheiro para pagar a manutenção ou conserto do veículo, isso é prioridade.

Passo 7: A hora de trocar de caminhão

Começou a trabalhar como agregado? Qual é o momento de trocar de caminhão? Três aspectos devem ser levados em consideração ao tomar esta decisão:

  • Custos de manutenção: o caminhão atual exige manutenção e conserto com frequência? Colocando na ponta do papel, os gastos pagam, no mínimo, 25% da parcela de um novo caminhão (diferença)? Quando o custo está alto pode ser o momento de fazer a troca;
  • Aumento de remuneração: a empresa pagará a mais pelos fretes neste novo caminhão? O tamanho é maior e permite ganhar mais? Com a segurança e melhor qualidade, o trajeto será desempenhado em menor tempo? Fatores como este impactam diretamente nos lucros e pode ser um sinal de que vale a pena trocar de caminhão;
  • Solidez no mercado/agregado: fazer a troca do caminhão exige um alto investimento e, consequentemente, estabilidade para poder pagar os valores das parcelas. Se você correr o risco (grande risco) de perder a empresa, estará com grandes problemas e uma prestação alta. Cuidado!
Caminhoneiro agregado manutenção
Os custos de manutenção devem ser calculados antes de fazer a sua escolha, pois podem pesar no resultado de suas finanças.

Exigências das empresas para agregar caminhão

As empresas que permitem agregar caminhão estabelecem uma série de exigências e documentação, veja abaixo as mais comuns e principais:

  • Documentação pessoal do motorista: CPF, CNPJ, carteira de identidade, Carteira de Trabalho e Previdência Social, Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas, comprovante de residência, certidões negativas de débito na Receita Federal e Estadual, documentos da empresa do motorista (contrato social, certidão de cadastro na Receita Federal);
  • Documentação do caminhão: DPVAT, IPVA, CRLV, provavelmente uma inspeção e revisão do caminhão antes de iniciar o trabalho de agregado, documento de vistoria. Vale lembrar, caminhões com mais de 10 anos dificilmente são aceitos como agregado, em média 5% das empresas permitem.
  • Rastreador GPS: é obrigatório o uso de GPS nos caminhões, inclusive, algumas empresas possuem a exigência de determinada marca.
  • Seguro: no geral as empresas de transporte de cargas trabalham com seguradoras ou também conhecidas como gestoras de riscos. Supondo que o caminhoneiro não consiga “passar” na avaliação de risco, a carga não é liberada. Por isso a exigência de certidões negativas como antecedentes criminais ou débitos fiscais. Importante mencionar que restrições em SERASA e outros órgãos podem impedir o aceite da seguradora.
  • Exames médicos: é preciso comprovar que o motorista e dono do caminhão não possui problemas de saúde, principalmente aqueles que podem vir a atrapalhar durante o percurso (direção) ou causar acidente.
  • Pontos na CNH e infrações: tendência que se torna cada vez mais comuns entre as empresas, observar se o motorista cometeu infrações de trânsito e os tipos podem impedir a contratação.
  • Certificação e qualificação: algumas empresas exigem dos motoristas determinadas certificações e treinamentos. No caso de cargas perigosas, é obrigatória a certificação e qualificação. Também, algumas transportadoras oferecem “bônus” e aumento do valor do frete para agregados que se qualificam.

É obrigatória a certificação para transporte das seguintes cargas: produtos perigosos, transporte de emergência, transporte escolar, transporte de cargas indivisíveis e transporte coletivo de passageiros.

  • Ano de fabricação: veículos antigos dificilmente são aceitos como agregado. Normalmente é exigido caminhões com até 10 anos.

Dicas para caminhoneiros

Algumas dicas podem facilitar o sucesso de um caminhoneiro agregado ou autônomo, ou seja, aqueles que não possuem um vínculo empregatício com empresas e precisam ser proprietários do seu próprio caminhão, confira:

  1. Precificação do frete: saber cobrar pelo serviço é uma tarefa realmente difícil, são poucos caminhoneiros que sabem. Normalmente, o erro consiste em ou cobrar pouco por medo de não conseguir o cliente ou cobrar demais em uma expectativa de ganhar muito dinheiro em pouco tempo.

Para cobrar pelos serviços você deve levar em consideração: custos, manutenção (um percentual de 5% sobre o frete), estabelecer o seu custo por hora (ex: 35 reais a hora = 24 horas de viagem = R$ 840,00 reais) e um percentual de cerca de 150% para cobrir custos como alimentação, pedágio, óleo, etc. Muitos caminhoneiros cobram sobre o valor da carga, mas isso não funciona bem. O ideal é estabelecer o quanto deseja ganhar e trabalhar com percentuais de acréscimo + valor por hora de viagem.

  1. Mantenha contatos: evite ser refém de uma única transportadora. Mantenha contatos nos principais portos e cidades de carga e descarga, isso permite que quando você for viajar com uma carga, ao voltar, consiga outra para um local próximo, consequentemente, é um “extra”.
  2. Mantenha a manutenção em dia: fazer consertos e manutenção preventiva é mais barato do que deixar o caminhão estragar por completo, além de poder prejudicar a sua viagem e ganhos.
  3. Reduza custos: os custos são os maiores vilões de todo empreendimento, e as viagens não são diferentes. Economize no que for possível, local para dormir, restaurantes e no próprio óleo, procure os locais mais baratos. Tornar-se cliente fixo dos estabelecimentos pode significar descontos de até 30%.
  4. Descanse: a vontade de chegar logo ao destino e voltar para a família ou até mesmo receber é grande, eu sei, mas é preciso descansar para garantir uma boa viagem, estar atento e evitar imprevistos.
  5. Faça um seguro: seguro de caminhões não são baratos, é verdade, principalmente devido aos diversos furtos e roubos de carga durante viagens, mas é preciso! Dê prioridade para seguros que fornecem um guincho para o caminhão e atendimento 24 horas e rápido, permanecer com caminhão com carga em locais perigosos é um dos maiores problemas que você pode enfrentar.

Agregar caminhão vale a pena?

Afinal, é um bom negócio agregar caminhão? A resposta pode variar de pessoa para pessoa, mas em termos de ganhos financeiros, pode-se dizer que a renda mensal é acima da média do brasileiro, em torno de R$ 8.000,00 reais líquido.

O trabalho é árduo, pouco se consegue ver a família e os riscos durante o trajeto podem assustar. Mas quando pesamos apenas ganho x custo, acredito sim que possa ser uma excelente opção de trabalho e negócio.

Particularmente, vejo o caminhoneiro agregado com maior estabilidade e facilidade de planejamento, o que é uma grande vantagem. Então sim, vale a pena agregar caminhão e manter certa estabilidade, até mesmo para conseguir guardar dinheiro e alavancar o negócio.

E se você está pensando em começar um novo negócio, seja uma transportadora ou algo dentro do nicho, este vídeo é para você!

5.00 avg. rating (90% score) - 1 vote




 

► Dica Importante!


Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Estude em livros, contrate uma consultoria, use o Kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here