Reciclagem com garrafa pet

Reciclagem com garrafa petA reciclagem é um processo de reaproveitamento dos materiais descartados, nele o lixo se torna matéria-prima a ser transformada e destinada à fabricação de um novo produto.

Existem diversos materiais recicláveis como papel, plástico, garrafa PET e pneu.

A principal vantagem da reciclagem com garrafa pet é o fato de n é a diminuição da poluição ambiental e da destruição das fontes naturais de matéria-prima, que em sua grande maioria não são renováveis.

A reciclagem com garrafa pet permite ainda ganhar dinheiro através da criação de produtos decorativos, acessórios, entre outros. Inclusive, há pessoas que vivem apenas disso.

Quer saber mais sobre reciclagem com garrafa pet e as formas de ganhar dinheiro com isso e montar um negócio? Então confira!

Mercado para produtos reciclados de garrafa pet

Os principais mercados consumidores que utilizam produtos reciclados de plástico são: utilidades domésticas, agropecuária, industrial, têxtil, construção civil, descartáveis e outros de menor expressão.

Segundo a ABIPET, o PET ainda é o material plástico mais reciclado no Brasil, seguido pelos produtos de polietileno (PEBD, PEBDL e PEAD), os quais são utilizados na sua maioria para embalagens de alimentos e bebidas.

O Brasil está em posição de destaque no mundo e em primeiro lugar no mercado de reciclagem da América Latina.

É um mercado com boas perspectivas para empreender, contudo, é necessário desenvolver conhecimentos específicos relacionados à oferta de material para ser reciclado.

É preciso verificar se existem cooperativas de catadores, se existe empresa na região que desenvolve logística reversa, ou seja, logística de coleta de embalagens e se ela tem interesse em fazer parceria para reciclagem, ou ainda, se existem catadores autônomos que podem suprir a demanda da nova empresa.

Todas as possibilidades devem ser avaliadas e analisadas, até mesmo a compra e transporte de cidades vizinhas ou de outros estados.

Esse mercado fornecedor é bastante dinâmico, porém, pouco estruturado.

É importante tomar todas as precauções relacionadas à matéria-prima que será consumida, levantando os custos e regularidade de fornecimento.

Da mesma forma, é muito importante dimensionar o mercado consumidor para os produtos que serão fabricados.

Por isso deve ser elaborado, de forma cuidadosa, um plano de negócio com a ajuda de profissional especializado.

Veja também este conteúdo sobre como montar uma empresa de reciclagem de plástico, pode ajuda a expandir a sua ideia de negócio envolvendo reciclagem.

15 exemplos de artesanato com garrafa plástica para ganhar dinheiro

Uma boa opção de reciclagem é transformar o plástico em artesanato, que podem ter outras funções e gerar bons lucros.

Para fazer artesanato com reciclagem de garrafa pet não tem segredo, é só usar a sua criatividade e montar as suas próprias peças, usando inúmeros materiais e técnicas diferentes.

Além disso, os artesanatos produzidos com reutilização de garrafa pet têm ganhado muito espaço no mercado por unir a ideia de sustentabilidade a de algo artesanal e único.

As garrafas pet são muito utilizadas para reciclagem, pois são versáteis. Usá-las nos artesanatos evita que fiquem jogadas acumulando água parada, só por isso já valeria a pena utilizá-las.

Abaixo você pode conferir 15 exemplos de artesanato com garrafa pet que podem ser vendidos e gerar uma boa renda mensal.

  1. exemplos-artesanato-garrafa-petPote de doce com garrafa pet

Transforme pedaços de garrafa pet em um belo pote de doce, balas e guloseimas.

Você vai precisar de tintas acrílicas coloridas, adesivos, papel para decoração e muita criatividade.

É fácil de fazer e com baixo custo. O resultado final são os lindos potes de doce que podem ser vendidos a partir de R$ 10,00.

  1. Lembrancinhas com reciclagem de garrafa pet

Usando garrafa pet e tecido estampado é possível montar uma lembrancinha simples e dentro colocar bombons.

O custo para fazer esse artesanato é irrisório e pode ser vendido por um peço considerável a partir de R$ 8,00.

  1. Flores e arranjos

Faça delicadas flores de garrafa pet com cores diferentes e venda como um artesanato para decorar jardim e toda a casa.

As flores ou arranjos podem ser vendidos por diferentes valores, a partir de R$ 2,00 a R$ 20,00.

Você é que vai agregar o valor com sua criatividade e inspiração.

  1. Porta-lápis

Com apenas quatro materiais faça um porta-lápis reciclado. Invista nesse artesanato em épocas escolares porque tem maior saída.

Com criatividade você pode fazer  um divertido porta-lápis que vai encantar a criançada.

O porta-lápis pode ser vendido a partir de R$ 5,00, com custo inferior a R$ 1,50 para fazer.

  1. Revisteiro

Com custo zero e muita criatividade é possível fazer um revisteiro de garrafas pet, que ainda poderão ser usados como organizador.

O valor inicial de venda pode ser a partir de R$ 10,00..

  1. Vaso de flor

Se você der asas a sua imaginação e abusar da criatividade utilizando materiais como: tintas, tecidos, entre outros, você pode fazer lindos vasos de flores que darão um toque todo especial na decoração da casa dos seus clientes.

Custo para fazer é muito baixo e eles podem ser vendidos com valor a partir de R$5,00.

  1. Tartaruguinhas de garrafa pet

Elas são uma ótima opção para brincar na água em dias quentes e possuem espaço suficiente para armazenar pedrinhas, moedinhas ou qualquer outro item que as torne mais interessante.

O valor inicial para venda pode ser de R$ 7,00.

  1. Luminária

Há muitas ideias para você criar uma luminária de garrafa pet. Elas ficam luxuosas e ninguém vai acreditar do que são feitas com garrafa pet reciclada.

O custo de produção é baixo e podem ser vendidas a partir de R$ 40,00. A margem de lucro é superior a 800%.

9. Sofá Artesanal feito com garrafa pet

Um sofá feito com garrafas pet é uma ideia excelente para você que gosta de um estilo decorativo artesanal.

O sofá é feito com várias garrafas pet do mesmo tamanho, postas juntas de forma firme em formato de sofá. Uma alternativa para quem não pode comprar um sofá convencional.

Com custo de produção praticamente zero (será preciso diversas garrafas pet), o valor de venda pode ser a partir de R$ 100,00 a depender da decoração e acabamento.

10. Caixinha artesanal feita com garrafa pet

Caixinhas feitas com plástico de pet são uma das formas de artesanato mais tradicional quando falamos de plástico.

É simples, rápido e fácil de fazer. O custo é irrisório e você pode criar uma caixa de presente personalizada e linda.

O valor inicial para venda pode ser de R$ 5,00, variando de acordo com o acabamento da caixa.

11. Abajur artesanal feito com garrafa pet

Um abajur artesanal feito com garrafas pet é lindo, principalmente com a iluminação proporcionada.

O custo de produção é baixo, aproximadamente R$ 3,00 e o valor de venda pode ser a partir de R$ 10,00, variando de acordo com a finalização do produto.

  1. Cesto de garrafa pet

O cesto de garrafa pet pode ser usado para colocar suas coisas de forma muito prática.

Com custo de produção em torno de R$ 7,00 a venda pode ser realizada a partir de R$ 20,00.

13. Puff artesanal feito com garrafa pet

Um puff artesanal feito com garrafas pet é lindo e pode ser revestido com estofados, isso os deixa ainda mais confortáveis e de ótima qualidade.

Valor inicial para venda pode ser R$ 30,00 e o custo médio é de R$ 11,00.

14. Bolsa artesanal feita com garrafa pet

Usando a criatividade e imaginação pode-se fazer lindas bolsas com garrafa pet.

É isso mesmo que você leu. Bolsas de garrafa pet.

A boa notícia é que o custo de produção gira em média na casa dos R$ 8,00 e o valor inicial para venda é R$ 25,00.

15. Cortina artesanal feita com garrafa pet

A cortina feita com garrafa pet é linda e fofa e ajuda na decoração da casa.

Com criatividade você pode fazer belas cortinas e vendê-las a partir de R$ 35,00, com um custo médio de R$ 10,00 reais.

Por que reciclar é uma boa opção?

São inúmeras razões para investir em reciclagem. Entre as mais importantes estão: economia e a prevenção.

A reciclagem ajuda a diminuir o desperdício de energia, água, a contaminação do solo e lençóis freáticos, além de ajudar na proteção de recursos minerais importantes para manutenção do ecossistema e da vida humana.

Quando reciclamos, aquilo que antes era lixo pode ser transformado em novos produtos, conservando a matéria-prima e protegendo o ambiente para geração presente e futura.

Além disso, o gasto com produtos feitos a partir de reciclagem de garrafa pet são muito baixos e a margem de lucro acima de 600%. Raríssimos são os negócios/produtos/serviços com um percentual tão alto de ganho.

Como Ganhar Dinheiro com Reciclagem de Garrafa Pet e Venda de Artesanato

Veja como montar um negócio de reciclagem de garrafa pet para criar artesanato e revender passo a passo:

Como Ganhar Dinheiro com Reciclagem de Garrafa PetPasso 1: Defina os artesanatos que serão feitos

Comece pelo estudo de quais artesanatos com garrafa pet reciclada que serão fabricados.

Isso é importante porque a quantidade de plástico utilizada está diretamente relacionada ao artesanato em si.

Para escolher quais fazer, leve em consideração a sua habilidade, lucratividade, custo e demanda pelo produto.

Passo 2: Organize a coleta de garrafas pets

Os artesanatos exigirão uma grande quantidade de garrafas pets e depois de iniciar a produção, é preciso ter matéria prima para mantê-la.

Por isso você deve organizar a coleta de garrafas pets. Responda perguntas como:

  • Quem será responsável pela coleta?
  • Comprará garrafas pets ou será feita a coleta por você?
  • Quantas garrafas pets serão necessárias?
  • Quantas garrafas precisarão ter em estoque?
  • Entre outras.

Passo 3: Iniciar produção

É o momento de iniciar a produção dos artesanatos. Faça uma quantidade previamente estabelecida de cada artesanato para descobrir quais venderão mais, trarão mais lucro e valem a pena ser feitos.

Passo 4: Divulgação

Com os produtos em mãos para tirar fotos e iniciar o processo de venda é a hora de fazer a divulgação.

Passo 5: Vendas

Além da divulgação que pode gerar vendas é possível oferecer os produtos porta a porta (venda direta), tentar vender para lojas de artesanato e até mesmo divulgar em grupos e perfis do Facebook.

Passo 6: Balanço financeiro

Depois de um mês de vendas é o momento de fazer o balanço financeiro para descobrir exatamente quanto ganhou retirando os custos, mão de obra, etc.

Também, com isso é possível descobrir se o preço cobrado pelos artesanatos está correto, margem de lucratividade, custos extras desnecessário e muito mais.

Passo 7: Ciclo

Reinicie o ciclo, produção, divulgação, venda e balanço/análise do empreendimento.

Com o tempo encontrará melhorias que devem ser executadas para seu negócio expandir e gerar um faturamento ainda maior.

Como Montar uma Empresa Especializada em Reciclagem de Plástico e Garrafa Pet

Empresa Especializada em ReciclagemOutra alternativa para ganhar dinheiro com material reciclado é montar uma fábrica de reciclagem.

Abaixo alguns conteúdos relacionados que você certamente gostará de ler:

Se você tem um alto potencial de investimento, uma boa opção de negócio poder montar uma empresa de reciclagem de plástico, incluindo garrafa pet.
Nesses casos, o investimento é superior a R$ 800.000,00, com lucros acima de R$ 100.000,00 ao mês.

Veja como montar uma usina/empresa de reciclagem de plástico:

  1. Localização

A empresa de reciclagem deve estar localizada em área industrial por causa da grande quantidade de ruídos e poluentes que produz.

Nos municípios que não possuem essa área, a instalação da empresa de reciclagem deve ser feita em bairros em que seja permitida a instalação desse tipo de indústria pela prefeitura.

É importante observar a existência de infraestrutura no local, como energia elétrica estabilizada, telefonia, acesso à internet e disponibilidade de rede de água e esgoto.

É preciso também verificar a existência de mão de obra nas proximidades para trabalhar na empresa.

Em relação ao imóvel devem ser observados os seguintes aspectos:

  • Instalações que atendam às necessidades operacionais referentes a capacidade de implantação do negócio, possibilidade de expansão e características da vizinhança.
  • Ponto de fácil acesso, que possua estacionamento para veículos, local para carga e descarga de mercadorias e conte com serviços de transporte coletivo nas redondezas.
  • O local não pode estar sujeito a inundações ou próximo a áreas de risco.
  • Imóvel regularizado e legalizado junto à prefeitura.
  • Verificar possíveis alterações na estrutura do imóvel.
  • Avaliar se as atividades a serem desenvolvidas no local respeitam a Lei de Zoneamento ou o Plano Diretor do Município.
  • Verificar se o IPTU está em dia.
  1. Exigências Legais e específicas para montar uma empresa de reciclagem de plástico

Para abrir uma empresa de reciclagem de plástico é necessário cumprir alguns requisitos como:

Registro da empresa nos órgãos específicos como: Junta Comercial, Secretaria da Receita Federal (CNPJ), Secretaria Estadual de Fazenda e prefeitura do município para obter o alvará de funcionamento.

Há necessidade de fazer o enquadramento na Entidade Sindical Patronal (ficando a empresa obrigada a partir de sua criaçãoaté o dia 31 de janeiro de cada ano, a realizar a Contribuição Sindical Patronal);

É necessário também realizar o cadastramento junto à Caixa Econômica Federal no sistema “Conectividade Social – INSS/FGTS” e procurar o Corpo de Bombeiros Militar a fim de fazer a avaliação da estrutura do local.

Ao abrir uma empresa de reciclagem de plástico, o proprietário deve procurar a prefeitura da cidade para fazer a consulta do local e emissão das certidões de Uso do Solo e Número Oficial.

Ele também deverá Obter o Alvará de Licença Sanitária, qualificando o estabelecimento como adequado às exigências do Código Sanitário (especificações legais sobre as condições físicas).

O empresário deverá observar a legislação e normas que regulamentam a atividade de reciclagem de plástico. Abaixo está uma lista dessas leis e normativas.

a) Lei n°. 6.938/81 que trata da Política Nacional do Meio Ambiente, sua finalidade e mecanismos de formulação e aplicação. A lei foi regulamentada pelo Decreto nº. 99.274/1990, alterada pela Lei nº. 7.804/1989, Lei nº. 8.028/1990, Lei nº. 9.960/2000, Lei nº. 9.966/2000, Lei nº. 10.165/2000 e Lei nº. 11.284/2006.

b) Lei nº. 9.605/98 que trata sobre possíveis medidas penais e administrativas resultantes de práticas nocivas ao meio ambiente – A lei foi alterada pela Lei nº. 9.985/2000, Lei nº. 11.284/2006 e Medida Provisória nº. 2.163-41/2001.

c) Além das leis citadas acima, é preciso que o proprietário conheça as resoluções do CB-23 – Comitê Brasileiro de Embalagem e Acondicionamento.

d) Outra norma importante a ser observada é a Resolução CONAMA nº 275 de 25 de abril de 2001, que estabelece o código de cores que deve ser usado na identificação de coletores e transportadores dos diversos tipos de resíduos e nas campanhas de informação sobre coleta seletiva.

e) A norma RDC nº 20 da ANVISA, de 26 de março de 2008, estabelece regras sobre o uso de garrafas PET recicladas para utilização em embalagens de alimentos no Brasil.

É importante estar atento também às normas de gestão ambientais conhecidas como ISO, especialmente as ISO 14.000, 14.001 e 14.004.

  1. Estrutura de uma empresa de reciclagem de plástico

O espaço físico de uma empresa de reciclagem de plástico deve ser de aproximadamente 500m².

No espaço deve conter as áreas de produção, almoxarifado, vestiários, banheiros e administração do negócio.

A área de produção deve abrigar:

  • A área de recepção dos plásticos para reciclagem;
  • Área para seleção por tipo e espécie de plásticos recebidos;
  • Área destinada ao estoque dos plásticos selecionados;
  • Área para o maquinário utilizado no processo dereciclagem de plástico;
  • Área para depósito dos resíduos que não podem ser reciclados;
  • Pátio externo para trânsito de veículos e expedição dos plásticos reciclados.

O almoxarifado deve ser estruturado para acondicionar adequadamente os materiais reciclados, insumos e outros produtos utilizados no processo de reciclagem.

Devem ser feitos vestiários para uso dos funcionários para que possam trocar de uniforme e equipamentos de proteção.

A área administrativa deve ter uma estrutura adequada para atendimento aos clientes, ter um setor de compras, marketing, recursos humanos, financeiro e gestão geral do negócio.

  1. Empregados necessários a uma empresa de reciclagem

O quadro de empregados fixos para o início das atividades da empresa deve ser formado por doze pessoas que serão distribuídas nas seguintes funções:

  • Operadores de máquinas;
  • Auxiliares de produção;
  • Recepção;
  • Auxiliar de serviços gerais;
  • Auxiliares administrativos;
  • Vendedores e gerente geral.
  1. Equipamentos necessários para uma empresa de reciclagem

Há vários equipamentos necessários para a montagem de uma empresa de reciclagem de garrafa pet e plástico. Abaixo há uma lista desses equipamentos especificados por área:

  • Área de Produção

01 prensa enfardadeira

01 moinho

01 extrusora

01 triturador

01 aglutinador

01 centrifuga

01 batedor

01 balança industrial 3.000 Kg

10 estantes para almoxarifado

01 caminhão para coleta e entrega

  • Área administrativa

06 mesas

20 cadeiras

04 armários 2 portas

01 estante

06 microcomputadores completos

01 impressora a laser

05 aparelhos de telefone

Os preços do maquinário podem variar de acordo com o nível de tecnologia utilizada pela empresa e em relação ao porte do empreendimento.

Os valores e tipos de maquinário devem constar no projeto e plano de negócios da empresa.

  1. Matéria-prima e mercadorias utilizadas em uma empresa de reciclagem

A indústria de reciclagem utiliza diferentes matérias-primas. Contudo, as mais utilizadas são:

  • PEBD – polietileno de baixa densidade. Esse é um material flexível, leve, transparente e impermeável, que por causa de suas características é muito usado em embalagens flexíveis como: sacolas e saquinhos para supermercados, leites e iogurtes, sacaria industrial, sacos de lixo, de mudas de plantas, plasticultura, embalagens têxteis, etc..
  • PP – polipropileno é um material rígido, brilhante, que conserva o aroma de conteúdos e é resistente às mudanças de temperatura.

É utilizado em peças técnicas, caixarias em geral, utilidades domésticas, fios e cabos, potes e embalagens mais resistentes, entre outros.

  • OS – poliestireno é um material impermeável, leve, transparente, rígido e brilhante, que é largamente usado em potes para iogurtes, sorvetes, doces, pratos, tampas, aparelhos de barbear descartáveis, revestimento interno de geladeiras, etc.
  • Há ainda outros tipos de plásticos usados como ABS/SAN, EVA, PA, etc. Eles são encontrados normalmente em peças técnicas e de engenharia, solados de calçados, material esportivo, corpos de computadores e telefones, CD’S, etc..
  • Outro plástico usado é o PEAD – polietileno de alta densidade é muito comum nas embalagens de detergentes, amaciantes, sacos e sacolas de supermercado, potes, utilidades domesticas, etc., devido ao seu material leve, inquebrável, rígido e com excelente resistência química.

É também bastante usado para embalagens de óleo, bombonas para produtos químicos, tambores de tinta, peças técnicas, dentre outros.

  • PVC – policloreto de vinila é um material transparente, leve, resistente à temperatura, inquebrável. Muito utilizado em embalagens para água mineral, óleos comestíveis, etc. Além da indústria alimentos, ele também é usado nos setor farmacêutico, em bolsas de soro, sangue, material hospitalar. É também utilizado no setor de construção civil, principalmente em tubos e esquadrias.

Diversos produtos podem ser produzidos com essas matérias-primas, mas a sua utilização deve respeitar as orientações técnicas sobre o que pode ou não ser reciclado e também para qual finalidade de uso.

  1. Organização do processo produtivo em uma empresa de reciclagem

O processo produtivo de uma empresa de reciclagem de plástico deve seguir as seguintes etapas:

  • Recuperação

Nessa fase é feita a coleta dos plásticos através de catadores autônomos ou por cooperativas de catadores.

Após a coleta, o plástico é separado por cor e prensado.  A separação por cor é necessária para que os produtos que resultam do processo de reciclagem sejam uniformes na cor, facilitando sua venda.

Depois todo o material coletado e já selecionado passará para o processo de prensagem para facilitar e viabilizar o transporte desse material.

  • Linhas de moagem, lavagem e descontaminação de plásticos.

No processo de reciclagem dos plásticos, esta fase é conhecida como revalorização.

Nessa fase, o plástico coletado é moído, lavado e descontaminado, ficando pronto para ir para a granulação.

Após secagem, o material é transferido para o aglutinador, que tem a forma de um cilindro, contendo hélices que giram em alta rotação e aquecem o material por fricção, transformando-o em uma pasta plástica.

Em seguida, é jogado água (pouca quantidade) nessa pasta, a fim de causar um resfriamento rápido para que as moléculas dos polímeros se contraiam, e aumentem sua densidade.

Com isso, o plástico adquire a forma de grânulos, indo para extrusora (máquina que funde e torna o material homogêneo), onde ele é transformado em tiras (spaghetti).

Na última etapa, as tiras sofrem um resfriamento, solidificando o material.

Depois são picotadas em grãos, chamados “pellets”, vendidos para fábricas de materiais plásticos, que podem misturar o material reciclado com resina virgem para produzir novas embalagens, peças e utensílios.

É possível usar 100% desse material reciclado.

  1. Canais de distribuição do plástico reciclado

O principal canal de distribuição do plástico reciclado é a venda direta. Por isso é necessário que a empresa tenha uma estrutura comercial que possibilite a venda de toda a sua produção dentro do menor tempo possível.

É fundamental que para cada produto reciclado haja um comprador final ou um conjunto de clientes potenciais.

Isso significará venda certa de toda a sua produção, gerando a entrada de recursos em caixa de forma mais segura.

Por isso, é fundamental mapear todos os possíveis compradores de seu produto final e fazer contato comercial.

Outra porta de vendas é através de site na internet com a oferta dos produtos com exposição virtual, criando formas de facilitar para que o cliente solicite o pedido diretamente a partir do site ou fazendo contato com a área de vendas por telefone ou e-mail.

  1. Investimento em uma empresa de reciclagem

O investimento estimado para montar uma empresa de reciclagem de plástico e garrafas pets varia de acordo com o porte da empresa, com a tecnologia utilizada no maquinário de produção do reciclado e na logística de transporte dessa produção, bem como na coleta da matéria-prima.

É importante consultar um especialista na área para ajudar a obter esse valor de investimento.

Contudo, para se ter uma ideia, o valor médio do investimento é superior a R$ 800.000,00 reais.

No caso de uma empresa de reciclagem de plástico, o empresário deve reservar em torno de 20% do total do investimento inicial para o capital de giro.

  1. Custo para montar uma empresa de reciclagem

Os custos para abrir uma empresa de reciclagem de plástico devem levar em conta os gastos com:

  • Salários, comissões e encargos;
  • Contribuições e taxas;
  • Aluguel, taxa de condomínio e segurança;
  • Água, luz, telefone e acesso a internet;
  • Manutenção de software;
  • Produtos para higiene e limpeza da empresa e funcionários;
  • Manutenções de maquinários, equipamentos e instalações;
  • Parcelas de financiamentos de equipamentos e construções;
  • Propaganda e publicidade da empresa e despesas comerciais para desenvolvimento do negócio.

O empreendedor deve fazer um controle rigoroso de todos os gastos envolvidos no desenvolvimento do empreendimento, buscando alternativa para diminuir esses gastos, mas sem comprometer o desempenho comercial e qualidade do produto.

  1. Diversificação e agregação de valor em material reciclado

Nesse tipo de negócio a diversificação não é algo tão simples, já que o produto final será sempre o mesmo, a matéria-prima básica para as indústrias de plástico.

Por isso, a agregação de valor nesse tipo de produto está na priorização da qualidade do processo produtivo, que garantirá um bom mercado para a venda desse reciclado.

A empresa deve priorizar o bom atendimento aos clientes, o cumprimento de prazos e o comprometimento para com eles.

  1. Informações fiscais e tributárias importantes para montagem de uma empresa de reciclagem

As empresas de reciclagem de plástico poderão optar pelo SIMPLES Nacional – Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas ME (Microempresas) e EPP (Empresas de Pequeno Porte), instituído pela Lei Complementar nº 123/2006, desde que a receita bruta anual de sua atividade não ultrapasse o valor de R$ 360.000,00 para micro empresa R$ 3.600.000,00 para empresa de pequeno porte, respeitando os demais requisitos previstos na Lei.

Nesse sistema, a empresa recolherá os seguintes tributos e contribuições, por meio de apenas um documento fiscal – o DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), gerado no Portal do SIMPLES Nacional (http://www8.receita.f azenda.gov.br/SimplesNacional/):

  • IRPJ (imposto de renda da pessoa jurídica);
  • CSLL (contribuição social sobre o lucro);
  • PIS (programa de integração social);
  • COFINS (contribuição para o financiamento da seguridade social);
  • ICMS (imposto sobre circulação de mercadorias e serviços);
  • INSS (contribuição para a Seguridade Social relativa a parte patronal).

As alíquotas do SIMPLES Nacional para esse ramo de atividade, de acordo com a LC nº 123/2006, são de 4,5% a 12,11%, dependendo da receita bruta conseguida pelo negócio.

O empresário poderá optar pelo MEI (Microempreendedor Individual), se sua receita bruta anual não ultrapassar o valor de R$60.000,00. Ele também não poderá ser sócio e nem possuir outra empresa.

Para atender aos critérios do MEI o CNAE desse tipo de atividade deve constar e ser tributado conforme a tabela da Resolução CGSN nº 94/2011 – Anexo XIII (http://www.receita.fazenda.gov.br/legislacao/resolucao/2011/CGSN/Resol94.htm ).

Com isso os recolhimentos dos tributos e contribuições serão feitos em valores fixos mensais conforme abaixo:

I) Sem empregado

  • 5% do salário mínimo vigente – para contribuição previdenciária do empreendedor;
  • R$ 1,00 mensal de ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias.

II) Com um empregado: (o MEI poderá ter um empregado, desde que ele receba um salário mínimo ou piso da categoria)

Nessa situação, a empresa recolherá mensalmente, além dos valores citados acima, os seguintes percentuais:

  • 8% de INSS retido sobre a remuneração do empregado;
  • 3% de INSS patronal sobre a remuneração do empregado.

Se a receita exceder um valor superior a 20% do limite permitido, o MEI terá seu empresa incluída no sistema SIMPLES NACIONAL.

  1. Normas técnicas para reciclagem de plásticos

Normas específicas para Reciclagem de Plásticos:

  • ABNT NBR 13230:2008 – Embalagens e acondicionamento plásticos recicláveis – Identificação e simbologia.

Essa norma estabelece os símbolos para identificação das resinas termoplásticas utilizadas na fabricação de embalagens e acondicionamento de plásticos.

O objetivo dela é auxiliar na separação e posterior reciclagem dos materiais de acordo com a sua composição.

Normas aplicáveis na execução de uma Reciclagem de Plásticos.

  • ABNT NBR 15842:2010 – Qualidade de serviço para pequeno comércio – Requisitos gerais.

Esta norma estabelece os requisitos de qualidade para as atividades de venda e serviços adicionais nos estabelecimentos de pequeno comércio, que permitam satisfazer as necessidades do cliente.

  • ABNT NBR 12693:2010 – Sistemas de proteção por extintores de incêndio.

Esta norma estabelece os requisitos necessários para o projeto, seleção e instalação de extintores de incêndio portáteis e sobre rodas, em edificações e áreas de risco, para combate a princípio de incêndio.

  • ABNT NBR ISO/CIE 8995-1:2013 – Iluminação de ambientes de trabalho – Parte 1: Interior.

Esta norma especifica os requisitos de iluminação para locais de trabalho internos e os requisitos para que os funcionários desempenhem tarefas visuais de maneira eficiente, com conforto e segurança durante todo o período de trabalho.

  • ABNT NBR IEC 60839-1-1:2010 – Sistemas de alarme – Parte 1: Requisitos gerais – Seção 1: Geral.

Esta norma especifica os requisitos gerais para o projeto, instalação, comissionamento (controle após instalação), operação, ensaio de manutenção e registros de sistemas de alarme manual e automático empregados para a proteção de pessoas, de propriedade e do ambiente.

  • ABNT NBR 13698:2011 – Equipamento de proteção respiratória — Peça semifacial filtrante para partículas.

Esta Norma especifica os requisitos para as peças semifaciais filtrantes para as partículas utilizadas como equipamentos de proteção respiratória do tipo purificador de ar não motorizado.

  • ABNT NBR 13712:1996 – Luvas de proteção.

Esta Norma estabelece os princípios gerais para a padronização de luvas de proteção confeccionadas em couro ou tecido.

  • ABNT NBR ISO 20345:2008 – Equipamento de proteção individual – Calçado de segurança.

Esta Norma especifica os requisitos básicos e adicionais (opcionais) para os calçados de segurança.

  • ABNT NBR ISO 20346:2008 – Equipamento de proteção individual – Calçado de proteção.

Esta Norma especifica os requisitos básicos e adicionais (opcionais) para os calçados de proteção.

  • ABNT NBR ISO 20347:2008 – Equipamento de proteção individual – Calçado ocupacional.

Esta Norma especifica os requisitos básicos e adicionais (opcionais) para calçado ocupacional.

  • ABNT NBR 16076:2012 – Equipamento de proteção individual — Protetores auditivos — Medição de atenuação de ruído com métodos de orelha real

Esta Norma especifica métodos de ensaio psicofísicos com pessoas para medir, analisar e reportar a diminuição sonora de protetores auditivos.

Ela se aplica aos protetores auditivos que operam de maneira linear, como os protetores passivos, que são os mais comuns e aos protetores auditivos que incorporam dispositivos eletrônicos, quando estes estão desligados.

  • ABNT NBR 16077:2012 – Equipamento de proteção individual — Protetores auditivos — Método de cálculo do nível de pressão sonora na orelha protegida.

Essa Norma estabelece o método de cálculo do nível de pressão sonora na orelha, protegida, quando são utilizados protetores auditivos em ambientes com muito barulho.

Pronto para começar o seu próprio negócio de reciclagem de garrafa pet e venda de artesanato? Comente com suas dúvidas e cadastre seu email para receber dicas de negócios lucrativos.

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

 

► Dica Importante!


Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Estude em livros, contrate uma consultoria, use o Kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here