Empréstimo para MEI – Melhores Opções e Como Conseguir [2019]

emprestimo para MEIConseguir empréstimo como empresário é mais difícil do que parece, normalmente as Instituições Financeiras não têm interesse em conceder o crédito para esta categoria.

Isso acontece devido a instabilidade das entradas de valores e do valor costumeiramente alto a ser solicitado, consequentemente se torna um negócio “arriscado” para os bancos.

Contudo, a categoria de Microempreendedor Individual (MEI) é alvo de incentivos por parte do Governo com o objetivo de fomentar a economia e ajudar os pequenos empresários que sofrem com a dificuldade em obter créditos para o seu negócio.

Como exemplo podemos citar o Banco Empreendedor de Santa Catarina que disponibiliza crédito para MEI sem juros para pagamento em até 8 meses.


Ficou interessado e precisa de um empréstimo para o seu pequeno negócio? Veja como conseguir neste post!

 

O que é MEI e quais negócios se enquadram na categoria

Antes de pensar em empréstimo para MEI é preciso saber se a sua empresa realmente se enquadra na modalidade e se já não está “transgredindo” alguma das regras.

O trabalhador ou empreendedor autônomo com faturamento inferior a R$ 81.000,00 ao ano pode requerer o registro como microempreendedor MEI. Este é o principal requisito, contudo, tem outros detalhes a serem observados, são eles:

  • O MEI pode ter apenas 1 (um) único empregado
  • Possuir apenas 1 estabelecimento e não ser sócio em outra empresa
  • Ter relação de emprego com uma empresa (ser empregado)
  • Não exercer atividade impeditiva ao Simples Nacional (Anexo VI da Resolução CGSN 140/2018).

Para saber mais sobre o funcionamento do Simples Nacional no MEI acesse este conteúdo.

700 Ideias de Negócios

Como abrir uma MEI

Se ainda não tem uma MEI é preciso abrir. O ponto positivo é que o processo não é burocrático e funciona muito bem, diferente da abertura de uma empresa em outro regime.

Para abrir seu MEI siga o passo a passo abaixo:

  1. Acesse este link direto para a inscrição como MEI.
  2. Preencha os dados que serão solicitados de forma interativa como: CPF, RG e título de eleitor.
  3. Autorize a utilização dos dados informados para a área do usuário REDESIM.
  4. Informe seu número de telefone e aguarde o SMS para confirmar e validar a inscrição.
  5. Confira se os dados estão corretos e confirme o cadastro.
  6. Preencha as declarações solicitadas, como é o caso de “declarar verdadeiras as informações”, etc.
  7. Seu CNPJ será disponibilizado na hora.

Agora com seu MEI você já será capaz de poder se enquadrar nas categorias de empréstimos e financiamentos para MEI.

Tipos de empréstimos

Dividimos os créditos para MEI em diferentes categorias, já que variam também em taxas de juros e períodos de pagamento.

Abaixo tratamos um pouco sobre cada uma delas:

Financiamento

Não se trata de uma modalidade exclusiva para MEI e certamente você já deve ter tido contato ao tentar financiar uma casa ou um veículo, por exemplo.

Nesta modalidade o que acontece é que um determinado bem (normalmente o adquirido) fica como garantia até o pagamento total das parcelas.

Isso permite conseguir uma taxa de juros menor, afinal, o cedente (quem fornece o crédito) tem uma garantia.

Vale destacar que muitos microempreendedores utilizam seus carros para fazer um financiamento (já quitado) para pegar o capital e investir no negócio.

Por exemplo: Você possui um carro de R$ 50.000,00 totalmente quitado e faz um financiamento no valor de R$ 30.000,00 deixando o veículo como garantia. Os R$ 30.000,00 ficam disponíveis para usar em qualquer finalidade.

As taxas de juros do financiamento com garantia ficam entre 1,5% e 2,3% ao mês.

Cheque Especial Pessoa Jurídica ou LIS

Famoso “cheque especial”, mas na modalidade empresa, já que provavelmente terá uma conta empresarial com CNPJ para movimentar os valores do seu negócio.

Para que este crédito esteja pré-aprovado e disponível para eventual saque e utilização as instituições bancárias exigirão uma Declaração de Imposto de Renda ou Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (DECORE).

O Cheque Especial para pessoas jurídicas é a modalidade com a maior incidência de taxas e por isso deve ser a última hipótese. A média entre os bancos é de 10% a 16%, conforme retirado da relação do Banco Central, veja:

  • Caixa Econômica Federal – 10% a.m e CET (217% a.a)
  • Banco ITAÚ – 13,4% a.m e CET (353% a.a)
  • Banco do Brasil – 13,7% a.m e CET (370% a.a)
  • Banco Santander – 13,9% a.m e CET (378% a.a)

Capital de giro

O empréstimo para capital de giro tem como principal característica um pequeno período sem a cobrança de juros, normalmente entre 5 e 15 dias.

Isso faz sentido, já que o objetivo é adiantar um valor que já se tem para receber em virtude das vendas no negócio.

Além do período de “carência” sem taxas o crédito para capital de giro tem taxas bem atrativas, em torno de 1,5% e 2,5% ao mês.

Contudo, um dos pontos negativos nesta modalidade para MEI é que os limites de valores disponíveis costumam ser pequenos. Claro, é possível aumentar de acordo com o faturamento, declaração de imposto de renda, etc, mas no geral costuma ser baixo.

Empréstimo com taxas reduzidas

Esses são empréstimos “especiais” porque trazem características únicas. O objetivo principal desta modalidade de empréstimo é fomentar o empreendedorismo e a categoria de microempreendedor individual.

O crédito com taxas reduzidas costuma ser contratado em instituições com algum viés governamental ou fundo de empreendedor.

Podemos citar como exemplo o Banco Nacional do Desenvolvimento Social que dispõem de empréstimos com taxas exclusivas muito baixas e longos prazos para pagar.

Também, como o MEI exerce um papel fundamental no empreendedorismo e movimenta parte significativa da economia, Estados estão com convênios para fornecer empréstimo para MEI com taxas menores ou até mesmo sem juros.

É o que acontece com o Banco do Empreendedor, no Estado de Santa Catarina, o qual dispõe de crédito para MEI de até R$ 3.000,00 com pagamento em 8x SEM TAXAS DE JUROS, além de outras linhas de créditos.

No Rio Grande do Sul o valor de crédito era de R$ 6.000,00 e o limite dependia de análise do negócio e cidade. A disponibilização do empréstimo é feita pelo Programa Gaúcho de Microcrédito.

Por isso verifique no seu Estado quem é o responsável por fornecer empréstimo para MEI com taxas reduzidas.

Veja a lista de representantes do microcrédito com taxas especiais.

IMPORTANTE: A concessão de crédito é de livre análise pela instituição/órgão responsável e pode ser negado sem maiores informações. Por isso, supondo que tenha restrições (negativação em cadastros de crédito) é provável que não consiga o empréstimo.

Etapas e Documentos exigidos no empréstimo para MEI

Cada instituição responsável por conceder o crédito pode fazer suas próprias exigências, por isso não há uma regra geral e obrigatória, contudo, costumam funcionar de forma semelhante, exigindo um ou outro documento a mais, normalmente fácil de providenciar.

Dividiremos em 2 grupos de crédito, um com taxas reduzidas e o empréstimo em instituições bancárias.

Veja as etapas e documentos normalmente exigidos:

Crédito com taxas reduzidas

Normalmente o valor concedido é menor e tem menos burocracia para conseguir.

Os documentos exigidos costumam ser:

  • RG, CPF e comprovante de residência.
  • CNPJ e certidão de existência da empresa.
  • Antecedentes criminais (em alguns casos).
  • Dados da conta bancária.
  • Comprovante de endereço do estabelecimento comercial.

As etapas são:

  1. Apresentar a proposta: faça o pedido no local responsável pela concessão do crédito. Evite fazer pela internet.
  2. Reunião: ao fazer o pedido será realizada uma reunião para analisar a finalidade do crédito, pois é necessário que seja em benefício do negócio.
  3. Preenchimento da ficha: uma ficha deve ser preenchida com as informações solicitadas. (Documentos pessoais, endereço, CNPJ, etc).
  4. Análise: o pedido será enviado para análise e normalmente entre 10 e 15 dias recebe-se uma resposta. Também, pode acontecer de um representante ir no estabelecimento comercial conferir as informações.
  5. Aprovação: em caso de aprovação do crédito o valor entra na conta no banco indicado. Pode acontecer que seja exigido a abertura de conta em um determinado banco.
  6. Boletos: essa modalidade de crédito com taxas de juros reduzidos costuma ter o pagamento através de boleto e você receberá um carnê.

É importante efetuar os pagamentos em dia para poder requerer o crédito novamente posteriormente.

Empréstimos no Geral para MEI

As demais modalidades de empréstimos para MEI seguem um “caminho” mais rigoroso e exigem mais documentações para a liberação do crédito.

Documentos necessários:

  • Documentos pessoais (RG, CPF e comprovante de residência).
  • Comprovante de endereço do estabelecimento comercial.
  • Certidão de Condição do MEI (CCMEI) ou certidão da junta comercial.
  • CNPJ.

Para créditos com valores mais altos pode ser exigido:

  • Plano de negócio.
  • Extrato bancário dos últimos 3 meses da empresa.
  • Documento de fluxo de caixa.
  • Declaração de Imposto de Renda.

 

As etapas para a obtenção do crédito são:

  1. Solicitação: na instituição responsável pelo crédito faça um pedido formal através dos atendentes.
  2. Pegue a lista de documentação: será fornecida uma lista com os documentos a serem providenciados. Vale lembrar que isso pode variar de credor para credor e também em razão da modalidade do crédito.
  3. Providencie e leve os documentos: o correspondente com os documentos em mãos e estando tudo correto fará cópia e enviará para o setor de análise.
  4. Aguarde a resposta: normalmente em até 10 dias já se tem um posicionamento da instituição, contudo, quando se trata de análise de crédito envolvendo plano de negócios e fluxo de caixa o prazo para a aprovação pode demorar mais (entre 30 e 45 dias).
  5. Aprovação: aprovado o crédito será creditado na conta bancária da própria instituição que concedeu (normalmente) ou em um banco previamente informado.

O mais comum é que o processo de empréstimo para MEI seja simples justamente por se tratarem de valores pequenos (de R$ 3.000,00 a R$ 15.000,00).

Capital de giro

Um destaque no capital de giro para MEI. Por se tratar de uma espécie de “adiantamento” é comum que a instituição fornecedora peça um demonstrativo de fluxo de caixa ou declaração de imposto de renda para elevar o limite do crédito mensal.

À medida que o cliente demonstra ser um bom pagador através do adimplemento correto também se costuma aumentar o limite do crédito rotativo ou capital de giro.

6 Opções de empréstimo para MEI em 2019

Por ser uma categoria muito forte com mais 8,1 milhões de MEIs no Brasil diversas empresas de crédito passaram a fornecer opções de empréstimos para os pequenos empresários, por isso selecionamos algumas das melhores opções, confira:

  1. Microcrédito (taxas reduzidas).
  2. BNDS Microcrédito.
  3. Microcrédito Produtivo Orientado da Caixa Econômica Federal.
  4. Linhas de Crédito na Caixa Econômica Federal.
  5. Empréstimos no Banco do Brasil.
  6. Empréstimos nos bancos Itaú e Santander.

Priorize sempre as linhas de crédito exclusivas para MEI, nelas as taxas de juros são menores e a burocracia quase não existe. É feita para facilitar ao pequeno empresário.

Dicas e cuidados para contratar um bom empréstimo para a empresa

Hoje, há diferentes empresas e bancos que trabalham com empréstimos e está cada vez mais difícil encontrar a melhor solução. Isso sem contar as várias linhas de crédito.

Para evitar que você caia em “armadilhas” criamos algumas dicas que vão ajuda-lo, confira:

  • Evite promessas de créditos sem consulta a restrições em cadastros de inadimplentes, normalmente há uma “pegadinha”.
  • Retirando os créditos com taxas reduzidas, capital de giro e financiamento com garantia de bem, as demais modalidades de empréstimo terão uma alta carga de juros.
  • Não observe apenas os juros mensais informados pela instituição, mas sim o CET (Custo Efetivo Total) do mês e do ano. Às vezes o valor chega a ser até 3x mais.
  • Tenha certeza que o empréstimo é a melhor solução. Há outras maneiras de captar dinheiro para o seu negócio.
  • Compare as empresas que estão concedendo empréstimo para MEI tanto no que diz respeito às taxas de juros efetivas quanto outras qualidades, como o atendimento. É muito importante ter uma empresa com bom atendimento ao cliente porque em 90% das vezes terá problemas para resolver, seja por atraso de pagamento, cobrança errônea, etc.

Saiba Exatamente Quanto Precisa de Empréstimo

Este é um dos erros mais comuns cometidos por pequenos empresários inexperientes, pedir mais ou menos dinheiro do que realmente precisa. Isso implica em 2 grandes problemas:

  • Empréstimo de valor insuficiente: costuma fazer com que o empreendedor permaneça com dívidas que não pode pagar no negócio e também no banco. Há uma duplicidade de credor. Quando o crédito é para uma reforma se torna ainda pior, porque pode não conseguir concluir ou ter de tirar das economias e capital de giro da empresa.
  • Empréstimo de mais do que precisava: a consequência é clássica, acaba-se devendo mais do que era necessário e isso pode causar impactos negativos futuramente. E não pense que por ter pego a mais guardará o dinheiro. Raríssimos são os casos em que o empreendedor guarda para pagamento das parcelas ou efetua a quitação. O que costuma acontecer é gastar o dinheiro e depois faltar para pagar.

Por isso faça um planejamento do quanto precisa. Uma boa dica é usar uma planilha do Excel ou um simulador de negócios e análise financeira, semelhante a este utilizado e demonstrado no vídeo.

O Empréstimo é a Melhor Opção?

Muitas vezes o empreendedor pensa em um Empréstimo quando na verdade deveria pensar em conseguir dinheiro. Veja, uma coisa é diferente da outra.

Nem sempre o empréstimo é uma boa opção ou até mesmo a melhor opção para levantar fundos para o negócio. Pedir a um amigo pode ser menos oneroso, por exemplo.

Faça sempre uma análise exaustiva de todas as opções que tem de levantar crédito para o seu negócio, às vezes a solução está mais próximo do que imagina.

Seu negócio realmente precisa de empréstimo?

Este é outro ponto a ser observado e que leva muitos negócios à falência.

Fazer um empréstimo para cobrir contas ou “expandir” um empreendimento significa que não se tem o valor em caixa, ou seja, algo está errado, possivelmente a administração, plano de negócios ou a viabilidade da ideia.

Por isso, antes de decidir fazer um empréstimo, faça a seguinte analise:

  • O negócio é realmente lucrativo?
  • O mercado local comporta o empreendimento?
  • Por que está faltando dinheiro?
  • A realidade pós-abertura correspondeu a expectativa?

Se a resposta for negativa para essas perguntas, é possível que seu negócio ou precise de uma reformulação ou deva fechar as portas antes de angariar mais prejuízo.

Muitas vezes o empréstimo é desnecessário e o que se precisa é uma reformulação da estrutura do negócio.

Incrementar novos serviços e produtos, reorganizar o ticket do produto, melhorar na fidelização do cliente, reduzir gastos, entre outros.

Ao fazer isso, automaticamente a saúde financeira da empresa melhora e a necessidade de um crédito emergencial deixa de existir.

Tenha em mente:

Fazer um empréstimo para saldar dívidas do negócio significa aumentar ainda mais o passivo da empresa e, consequentemente, as despesas mensais

Fez toda a análise e chegou à conclusão de que o empréstimo é a melhor solução? Ótimo, então cuidado com a data.

Primeiro, priorize pedir o crédito na época de maior faturamento do negócio e evite períodos “parados”, como janeiro e fevereiro, momentos em que muitos clientes estão de férias.

Segundo, lembre-se de pedir para que a data de pagamento seja pelo menos 5 dias após o seu limite de recebimento ou fechamento de caixa do negócio. Isso diminui os riscos de pagar atrasado e incorrer em juros.

Como evitar ficar sem dinheiro para pagar o empréstimo do MEI

Talvez este seja um dos pontos mais importantes, afinal, não basta apenas conseguir o empréstimo, é preciso conseguir pagar por ele, concorda?

A resposta para evitar que falte dinheiro está na fidelização de clientes.

Você precisa que seus produtos/serviços sejam adquiridos com regularidade, isso garantirá que tenha um bom faturamento mensal e não falte na hora de efetuar o pagamento das parcelas.

Também, a periodicidade da compra e a fidelização aumentam o faturamento, já que novos clientes permanecem entrando sem contar a famosa propaganda boca a boca.

Outra dica é inserir um pequeno aumento no ticket médio do produto para cobrir o valor da prestação, mas cuidado, é preciso testar.

Veja como seu público se comporta ao fazer o aumento, de nada adianta aumentar o ticket e cair as vendas.

Agora que já sabe qual é o melhor tipo de crédito para sua empresa e como conseguir um empréstimo para MEI, está preparado para alavancar seu negócio? Deixe nos comentários suas dúvidas!

★ Dica Importante!

Para qualquer negócio que você for montar é importante fazer um planejamento. Para isso, estude em livros, contrate uma consultoria ou use o Kit Novo Negócio.

Enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here